O Índice de Preços da Habitação (IPHab) registou, em 2018, um aumento médio anual de 10,3%, mais 1,1 pontos percentuais (p.p.) que a registada em 2017, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com aquele organismo ao longo do ano passado foram transacionadas 178.691 habitações, mais 25.399  do que em 2017, o que corresponde a um aumento de 16,6%. Entre as transações realizadas, 85,2% respeitaram a alojamentos existentes, mais 0,7 p.p. que no ano anterior. O crescimento do número de transações de habitações existentes acima do registado nas habitações novas, 17,5% e 11,6%, respetivamente, “conduziu ao incremento do peso relativo da primeira categoria mencionada”, acrescenta-se no estudo agora divulgado.

O valor das transações de alojamentos totalizou 24,1 mil milhões de euros em 2018, mais 24,4% o que em 2017. O valor das vendas de habitações passou de 9,5 mil milhões de euros (valor equivalente a 5,5% do PIB), em 2014, para 24,1 mil milhões de euros em 2018 (valor equivalente a 12,0% do PIB), o que traduz um crescimento médio anual de 26,0%. Para o mesmo período, o número de transações aumentou 20,7% em termos médios anuais.

O aumento médio anual dos preços das habitações existentes (11,0%) em 2018 continuou a superar o das habitações novas (7,5%).

Partilhar: