Quantidade de água subiu em 10 bacias hidrográficas e desceu em duas em dezembro

A quantidade de água armazenada subiu em dezembro em 10 bacias hidrográficas e desceu em duas comparativamente ao último dia do mês anterior, de acordo com os dados do Sistema Nacional de Informação dos Recursos Hídricos (SNIRH).

Os armazenamentos de dezembro de 2023 por bacia hidrográfica apresentaram-se em geral superiores às médias de armazenamento de dezembro (1990/91 a 2022/23), exceto nas bacias do Lima, Cávado, Ribeiras Costeiras, Douro, Ribeiros do Oeste e Tejo.

No final do mês de dezembro a bacia do Barlavento continuava a ser a que tinha a menor quantidade de água, apenas 7,7%, quando a média é de 63,1%.

Das 60 albufeiras monitorizadas, 16 apresentavam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e outras 16 inferiores a 40%.

Segundo os dados do SNIRH disponíveis hoje, com menor disponibilidade de água estavam no final de dezembro as bacias do Barlavento (7,7%), Arade (24,6%), Mira (30,8%) e Sado (40,5%).

A bacia do Cávado era a que apresentava maior volume de água, com 90,1% da sua capacidade, seguida da do Douro (79,9%), Tejo (78,6%), Oeste (71,5%), Guadiana (70,5%), Lima (70,4%), Ave (67,3%) e Mondego (64%).

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Lusa

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

agitação

Nove distritos de Portugal sob aviso laranja devido a agitação marítima

Proyecto-EURES-Andalucia-Algarve-CEA-1-1024x704-1

Projeto EURES Transfronteiriço Andaluzia-Algarve | Fortalecimento da cooperação transfronteiriça entre as regiões

Edificio Câmara Municipal de Lagos

Lagos vai acolher cerimónia do Prémio de Arquitetura do Algarve

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728