O mercado imobiliário nacional segue ao rubro. Quando a maioria de nós pensa já ter visto o potencial máximo em alguns dos maiores distritos do país, heis que o mês seguinte esse valor dá lugar a novo registo elevado.

Para proprietários e profissionais do setor, são tempos interessantes. O potencial de valorização de qualquer imóvel no mercado atualmente é bastante atraente. Tal não significa que não existam desafios. Desde logo, a crescente escassez de imóveis em relação aos preços que não param de aumentar.

Faro destaca-se desde logo por constar entre os quatro distritos do país onde é mais caro comprar casa. O valor médio insere-se, aliás, na segunda posição, imediatamente atrás de Lisboa. Vamos verificar em que medida estes valores têm evoluído e se o panorama continua assente numa trajetória crescente.

Aumentos Substanciais

Quem o revela é o mais recente barómetro do imobiliário publicado pelo portal de referência Imovirtual. Os registos de milhares de anúncios dão origem a estatísticas bastante apuradas que revelam a evolução do mercado nacional.

Graças a estes podemos constatar que a compra de casa em Faro é agora mais simples que nunca. Com recurso à tecnologia disponibilizada, ferramentas como visitas virtuais ou o apurar de uma busca que cumpra com os critérios do utilizador poupam tempo e energia.

Estes não impedem, porém, um aumento de preços substancial em Faro. No último ano, esse desempenho cresceu na ordem dos 9,5%. O resultado é um valor médio de venda que se fixa atualmente nos 497.902€. Longe dos 454.929€ de outubro de 2020, revela-nos duas realidades.

Em primeiro lugar, o mercado de luxo tem um impacto preponderante na região. Em segundo, podemos ao longo do próximo ano assistir a um encurtar da distância para o lugar cimeiro dos valores de venda.

Lisboa segue na dianteira, com 583.636€, um registo 8,1% acima do ano passado e o terceiro lugar é ocupado pela Região Autónoma da Madeira com 378.270€, uns impressionantes 17,4% acima do registo de outubro do ano passado.

Arrendamento Sente o Efeito dos Aumentos

Seria de pensar que um aumento substancial nos valores de venda impactasse o mercado de arrendamento. Segundo os números mais recentes, esse impacto existe e tem um efeito considerável.

Os valores médios do arrendamento em Faro situam-se atualmente nos 842€. Este é um valor 7,5% superior ao registado no ano passado, quando se situava nos 783€. Um aumento de 4,2% entre setembro e outubro deste ano é um ponto a salientar, nomeadamente quando constatamos que a nível nacional, as rendas caíram na ordem dos -2,4% em relação ao ano passado.

Num país com diferentes velocidades, o distrito de Faro continua a beneficiar da elevada procura e valorização do mercado imobiliário de luxo.

O valor médio de venda em Portugal foi de 368.011€ em outubro deste ano. Contrastando, a Guarda destaca-se com os preços mais baixos do país: 111.212€. As distintas realidades impactam e em muito o leque de escolhas dos portugueses.

Para já, é aparente que os preços continuarão a evoluir em alta, com cada vez maior foco na oferta de luxo e na pressão colocada sobre os demais segmentos habitacionais. Sem solução à vista para colocar mais imóveis no mercado, quem pode investir deve esperar uma valorização considerável a médio prazo.

Para os demais, a busca de habitação económica é cada vez mais um exclusivo dos distritos do interior. Até este ser impactado por uma nova forma de êxodo urbano potenciado pelo teletrabalho, tudo parece indicar que a melhor altura para adquirir uma nova casa é hoje mesmo.

Partilhar: