A reeleita presidente da Câmara de Silves, Rosa Palma, não desiste do Fábrica do Inglês, um espaço que, em tempo, foi um dos grandes cartões de visita da cidade e que, há longos anos, se encontra ao abandono e a degradar-se.

No seu discurso de tomada de posse, a autarca garantiu que “não desistiremos de procurar uma solução em conjunto com os seus proprietários para a sua reabilitação e funcionamento”.

O mandato que agora se inicia será de muitas obras e investimentos, aproveitando ao máximo os fundos comunitários, assegurou Rosa Palma. Nesta altura, “contamos com 30 candidaturas aprovadas, num total de 6,5 milhões de euros, mas pretendemos ir mais longe”.

Essas verbas vão permitir continuar a levar por diante a reabilitação do Centro Histórico de Silves, construir a sede da Junta de Freguesia de Armação de Pêra, a conclusão do Parque de Feiras de S. Bartolomeu de Messines e as construções do Espaço Multiusos em São Marcos da Serra, do Parque de Feiras de Alcantarilha e do Polidesportivo de Tunes.

Entre outros, também estão no rol de intervenções a desenvolver a reabilitação do Jardim do Largo da República e  da Rua Atrás dos Muros, a execução do plano geral de drenagem de águas pluviais em Armação de Pêra, a pavimentação de caminhos e estradas, a extensão das redes de abastecimento de água ao Benaciate e a vários outros locais e a requalificação gradual das redes de abastecimento de água e saneamento.

Ao mesmo tempo, a autarquia vai em busca do financiamento que lhe permita intervir na ponte velha de Silves e nas muralhas do castelo.

Na vertente dos cuidados de Saúde, vai adquirir uma unidade móvel de saúde, através de uma candidatura que já aprovada e “continuar a pressionar o Governo no sentido de dotar os Centros de Saúde do pessoal médico necessário e de horários de funcionamento decentes com vista a assegurar o Direito à Saúde de todos os cidadãos”.

Partilhar: