O Município de Lagoa iniciou a substituição de mais uma conduta adutora, a Cerca da Lapa – Moinhos – Vale de Milho

O Município de Lagoa iniciou a obra de substituição de mais uma das principais condutas de distribuição de água no concelho, desta feita da conduta adutora da Cerca da Lapa – Moinhos – Vale de Milho, num investimento de cerca de 1 milhão e 200 mil euros, numa intervenção com mais de 5 quilómetros de extensão.  

O Município de Lagoa encontra-se a implementar medidas estruturais de resposta à poupança de água e à renovação da rede de abastecimento de água do concelho, tendo dado mais um passo decisivo, durante esta semana, com o arranque da empreitada de substituição da conduta adutora entre a Cerca da Lapa – Moinhos – Vale de Milho, num investimento que muito contribuirá para a redução das perdas de água.

Esta intervenção faz parte da 1ª fase de reformulação e otimização do sistema adutor do concelho, prevista no Plano Tático de Gestão Patrimonial de Infraestruturas do Município de Lagoa, tal como a que teve início há uma semana para substituição da conduta adutora entre Lagoa – Estômbar – Calvário e a obra de instalação de Zonas de Medição e Controlo (ZMC’s) que estão em curso na zona da Praia do Carvoeiro.

Para além das duas condutas adutoras que já se encontra a ser substituídas e das ZMC’s que se encontram a ser instaladas, bem como aquelas que já foram instaladas, o Município de Lagoa irá, daqui a poucos dias, iniciar a substituição da conduta Cerca da Lapa – Sesmarias. O investimento do Município de Lagoa, no que à água diz respeito, já ultrapassa os 5 milhões de euros e irão renovar mais de 15 quilómetros da rede de abastecimento de água do concelho.

São grandes investimentos em obras pouco visíveis, mas que estão a preparar o concelho para o futuro, tornando-o mais resiliente às alterações climáticas através de uma gestão eficiente dos recursos ambientais, sobretudo da água e da energia.

Em concreto, a renovação das redes de abastecimento de água permitirá alcançar vários objetivos, tais como reduzir o número de ocorrências por falhas no abastecimento; reduzir o volume de perdas reais e aparentes de água; reduzir o volume de água importada pelo sistema e melhorar o desempenho do município em todos os indicadores de avaliação dos sistemas.

“Estas intervenções já vêm a ser preparadas há mais de dois anos e são intervenções estruturantes que permitirão à autarquia dar uma resposta determinada aos problemas da falta de água, evitando pedir mais esforços à população”, afirmou Luís Encarnação, Presidente da Câmara Municipal de Lagoa.

Câmara Municipal de Lagoa

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728