A Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) está a preparar um grande Fórum da União dos Exportadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A novidade foi apresentada pelo coordenador do Secretariado de Portimão, Lagoa, Silves e Monchique daquela associação, Júlio Ferreira, no decorrer de uma sessão sobre “Empreendedorismo e Desenvolvimento”, que decorreu esta Quinta-feira, 4 de Maio, em Portimão, no Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes.

Esse Fórum será uma oportunidade para as empresas algarvias estreitarem contactos com empresários e responsáveis de entidades públicas dos países da CPLP, mostrarem os seus produtos e serviços e, eventualmente, fecharem logo negócios. Haverá um conjunto de visitas a empresas da região e também “uma mostra de produtos de empresas da região que queiram exportar, a realizar no Portimão Arena”.

Este é um evento que já está a ser preparado, que envolve uma logística de grande dimensão e que está agendado para Janeiro do próximo ano. 

A sessão “Empreendedorismo e Desenvolvimento” levou ao ISMAT três empresários de diferentes áreas, Janine Medeira, Sandra Oliveira e Ângelo Lobo, para um debate moderado por Rui Rosa, da Associação de Estudantes daquela instituição.

Ângelo Lobo dirige a My Dynamic, uma empresa que desenvolve a sua actividade na vertente da produção de eventos e fabrico e aluguer de equipamentos de animação e lazer. Está sediada em Lagos, mas já ultrapassa largamente as fronteiras da região, uma vez que tem uma filial em Sintra. Nesta altura, a empresa “conta com 12 trabalhadores e tem mais de um milhão de euros investidos”.

Outra das intervenientes foi Sandra Oliveira, que dirige a Naturboticae, uma empresa que se dedica à área dos produtos, medicinas e terapias naturais, com duas lojas, uma em Lagos e outra em Lagoa. Para além de empresária, é também coordenadora da ACRAL de Lagos, daí que se justifique o desabafo feito de que “o tempo é um dos factores mais difíceis de gerir”.

A solução para o seu problema, que é, no fundo, o de quase todos os empresários, passa por delegar tarefas em funcionários em quem confiam e que têm competências técnicas específicas. Para que isso seja possível, defende que é importante a estabilidade, ao nível dos recursos humanos.

Janine Medeira falou da sua opção de largar a carreira de formadora de turismo e docente universitária para se dedicar, a tempo inteiro, a um blog sobre poupança, o “Poupadinhos e com Vales”, que ganhou o título de Melhor Blog do Ano de 2016 na sua área. Trata-se de uma profissão relativamente recente, possível graças aos instrumentos disponibilizados pelas novas tecnologias.

Uma caso que está longe de ser único. “Estão, cada vez mais, a aparecer profissões novas em áreas que nunca imaginaríamos” e, seguramente, muitas das que ‘darão cartas’ no futuro ainda nem sequer existem nesta altura, referiu o director Científico e Pedagógico do ISMAT, Rui Loureiro.

Trata-se, naturalmente, de uma circunstância, que referiu, deve fazer reflectir quem tem como tarefa preparar os profissionais do futuro. Isso implica que haja uma ligação cada vez maior das instituições de ensino e formação com as empresas para que, o mais rapidamente possível, os seus responsáveis tenham a noção de que tipo de profissionais elas já precisam nesta altura e vão necessitar no futuro. Da parte do ISMAT, garantiu que essa abertura e ligação às empresas e instituições públicas já existe, é para continuar e para ser fomentada.

Aliás, esta sessão decorreu integrada no âmbito do projecto ISMAT PROJETA, composta por uma série de iniciativas que teve, exactamente, como objectivo divulgar e promover a oferta de ensino existente e estreitar ligações com entidades externas à instituição.

Partilhar: