Lagos recebeu membros do Governo

Ministro da Cultura e vários Secretários de Estado estiveram em visita a Lagos no âmbito da iniciativa “Governo + Próximo”, que está a decorrer no Algarve. A autarquia aproveitou esta oportunidade para sensibilizar os governantes relativamente à necessidade de realização de investimentos prioritários na área do património edificado, partilhando algumas outras preocupações em matérias relacionadas com as respetivas tutelas.

O périplo dos membros do Governo por terras lacobrigenses teve início na Escola Secundária Júlio Dantas com a visita do Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Correia, às instalações daUnidade de Alto Rendimento Escolar de Lagos, nesta ocasião inaugurada, resposta que ajuda os estudantes, praticantes de desporto federado, a conciliar as exigências competitivas das modalidades com o desempenho e aproveitamento escolar, apoiando, neste momento, 32 alunos.

Ainda durante a manhã seria a vez do Secretário de Estado da Digitalização e Modernização e Administrativa, visitar o Espaço Cidadão de Lagos que funciona no Edifício Paços do Concelho séc. XXI. Esta resposta de proximidade, possível graças à parceria firmada entre a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e o município concentra vários serviços da Administração Pública num único local, simplificando o acesso aos mesmos por parte dos cidadãos. Mário Campolargo referiu-se aos Espaços Cidadão como exemplos do modelo a seguir para a criação das futuras Lojas do Cidadão.

A ETAR de Lagos, atualmente com obras de remodelação em curso, foi outro dos locais visitados, neste caso pelo Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro e pelo Secretário de Estado do Ambiente, Hugo Pires. A ampliação da capacidade de tratamento da ETAR e a possibilidade de fornecimento de água residual tratada para efeitos de rega de espaços verdes foram matérias abordadas nesta ocasião.

Por seu turno, a Ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, deslocou-se ao Sapal do Vale da Lama (Odiáxere/Lagos), onde visitou a Aqualvor, empresa de aquacultura sustentável/piscicultura de onde provém muito do Robalo e Dourada que entra no circuito de comércio alimentar. O presidente da autarquia manifestou, neste contexto, as preocupações locais em torno dos projetos de ampliação da aquacultura offshore, reiterando a posição já tornada pública em sede da consulta que está a decorrer, mas também relativas à monocultura de abacate, que tem estado a instalar-se no concelho, agravando a problemática da escassez de água.

O dia terminou com a visita de Pedro Adão e Silva, Ministro da Cultura, ao LAC – Laboratório de Artes Criativas e ao Museu de Lagos. Na primeira paragem, o governante, acompanhado pelo Diretor Geral das Artes e pela Diretora Regional de Cultura do Algarve, foi recebido por autarcas locais, dirigentes do LAC e comunidade artística residente. No local, Pedro Adão e Silva visitou os ateliês de artes plásticas instalados nos espaços que, outrora, foram antigas celas prisionais, os trabalhos patentes em exposição e os estúdios onde acontece a componente de criação musical, podendo, assim, verificar a dinâmica do trabalho desenvolvido por esta associação cultural que é, também, uma estrutura artística financiada pela Direção-Geral das Artes. No Museu de Lagos, ponto da sua última paragem, a visita percorreu as obras do futuro Núcleo de Arqueologia e os vestígios da cidade antiga que esta intervenção tem estado a trazer à luz dos dias, para, logo depois, entrar no renovado Núcleo Dr. José Formosinho e conhecer as suas coleções. Antes de se despedir da comitiva lacobrigense, Pedro Adão e Silva visitaria ainda o Núcleo Rota da Escravatura – Mercado de Escravos.

No decurso da visita, Hugo Pereira, presidente da Câmara Municipal, partilhou as preocupações do município relativamente à situação de conservação do património edificado classificado, em especial no que concerne às Muralhas de Lagos e à Igreja de São Sebastião, ambos Monumentos Nacionais, sensibilizando o governante para a necessidade de criação de linhas de apoio financeiro, por parte do Estado ou de Fundos Comunitários, que permitam ao município concretizar os projetos de intervenção já existentes.

Câmara Municipal de Lagos

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

agitação marítima

IPMA coloca sete distritos sob aviso laranja devido à agitação marítima

IMG_7079

Obras do concelho de Faro foram distinguidas com o prémio de arquitetura do Algarve

O-Radar-Social-vai-criar-equipas-tecnicas-multidisciplinares

Aprovada equipa “Radar Social” para apoiar famílias vulneráveis de Castro Marim

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728