Inauguração da Exposição “Carlos Brito – Vida e Obra” em Alcoutim

No próximo sábado, dia 11 de fevereiro, terá lugar, pelas 15 horas, a inauguração da exposição “Carlos Brito – Vida e Obra”, na Praça da República. Segue-se a pré-apresentação da mais recente obra de Carlos Brito; “Estar Presente”, no Salão Nobre em Alcoutim

A exposição foto-biográfica retrata uma vida dedicada à defesa de ideais e convicções e de luta pela liberdade, por um país desenvolvido e socialmente justo.

Homem culto, político esclarecido, combativo e coerente, Carlos Brito faz parte da história política de Portugal das últimas décadas. Mas o seu nome está igualmente ligado à história recente de Alcoutim, a terra que considera de origem e à qual tem dedicado os últimos anos. Conforme o próprio referiu, “as comunidades fortalecem-se conservando e valorizando a memória dos seus filhos mais ilustres e projetando o seu exemplo nas vicissitudes do presente e apontando-o para iluminar os caminhos do futuro”.

Nota biográfica de Carlos Brito: Carlos Alfredo de Brito nasceu em Lourenço Marques, atual Maputo (Moçambique), a 9 de fevereiro de 1933, vindo residir para Alcoutim com 4 anos, onde frequentou o ensino primário. Em 1946 transferiu-se para Lisboa, matriculou-se na Escola Veiga Beirão e estudou contabilidade no Instituto Comercial de Lisboa.

A partir de 1950 envolveu-se na luta oposicionista contra a ditadura, sendo preso pela primeira vez pela PIDE em 1953, por integrar a direção universitária do Movimento de Unidade Democrática (MUD Juvenil). Após sair da prisão foi convidado para militante do Partido Comunista Português (PCP), passando a viver na clandestinidade como funcionário do partido.

Voltou a ser preso em 1956 (durante sete meses) e em 1959 (ao longo de 7 anos e 2 meses), sob a acusação de ser membro, funcionário e desempenhar funções de direção no PCP. Voltou à clandestinidade e estudou, durante um ano, em Moscovo, na escola do Partido Comunista da União Soviética para quadros estrangeiros.

Em 1967 integrou o comité central do PCP e passados três anos ingressou na sua comissão executiva, o principal organismo de direção do partido no interior do país. Após o 25 de abril de 1974 incorporou a comissão política do comité central do partido.

Durante 16 anos desempenhou as funções de deputado. Primeiro, na Assembleia Constituinte, onde foi vice-presidente do grupo comunista e, depois, na Assembleia da República, onde ao longo de 15 anos foi líder parlamentar do PCP. Em 1980 foi candidato à presidência da República tendo desistido, nas vésperas do ato eleitoral, a favor da candidatura do general Ramalho Eanes.

Em 1999 fixou residência em Alcoutim, onde se inseriu ativamente na vida local, contribuindo qualificadamente para o desenvolvimento e progresso do concelho. Pertenceu aos corpos sociais de algumas agremiações, fundou o Jornal do Baixo Guadiana (em 2000) e foi membro da Assembleia Municipal.

No ano 2003, devido a divergências políticas e ideológicas, quebrou a sua relação com o PCP, continuando a manter as suas ideologias, apesar de fomentar um espírito de mudança e renovação.

Iniciou-se muito jovem na atividade literária, publicando poemas e artigos em revistas de cultura e na imprensa diária e regional. Em 1992 foi nomeado diretor do jornal «Avante», cargo que ocupou durante 6 anos. A sua obra literária reflete o seu intenso e longo empenhamento político, mas só começou a publicar os seus livros, além de textos de intervenção política, quando cessou as funções de líder parlamentar, em 1991. Tem quase duas dezenas de livros publicados, entre poesia, ficção, memórias e sobre a problemática do desenvolvimento regional. Colaborou igualmente em várias obras coletivas e está representado em diversas antologias.

Ao longo do seu percurso de vida foi agraciado com diferentes condecorações, nomeadamente a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique (1997), grande oficial da Ordem da Liberdade (2004), pelo presidente da República, a medalha de mérito municipal, grau prata (1996) e a medalha de honra (2019), ambas pela Câmara de Alcoutim.

Câmara Municipal de Alcoutim

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

Proyecto-EURES-Andalucia-Algarve-CEA-1-1024x704-1

Projeto EURES Transfronteiriço Andaluzia-Algarve | Fortalecimento da cooperação transfronteiriça entre as regiões

Edificio Câmara Municipal de Lagos

Lagos vai acolher cerimónia do Prémio de Arquitetura do Algarve

As-estruturas-estao-localizadas-em-Castro-Marim-e-Altura

Município de Castro Marim instala corações para depositar tampinhas solidárias

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728