Foi lançado concurso para mais uma obra de eficiência hídrica no concelho de Lagos

A substituição das condutas de fibrocimento que abastecem de água as povoações de Espiche e Almádena a partir do reservatório de Monte Lemos é o propósito da empreitada municipal que será levada a efeito na sequência da abertura de concurso público pela Câmara de Lagos.

De acordo com os documentos aprovados e o aviso do concurso já publicado, prevê-se que esta obra, fulcral para a renovação das condutas de abastecimento de água mais antigas e onde foram identificadas perdas reais, possa custar até 2,4 milhões de euros.

A intervenção, que foi objeto de candidatura ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), enquadra-se na fase II do Programa de Renovação de Redes de Abastecimento de Água com Elevado Nível de Perdas Reais e visa, precisamente, reduzir o volume de perdas de água no sistema de distribuição em baixa do concelho de Lagos, contribuindo para o cumprimento dos objetivos do Plano Regional de Eficiência Hídrica associados ao setor urbano. Esta candidatura, que engloba um conjunto de 17 intervenções, prevê um investimento total de 5,5 milhões de euros, dos quais cerca de dois milhões de euros são elegíveis para comparticipação pelo PRR.

Merece recordar que a fase I do Programa de Renovação de Redes de Abastecimento de Água com Elevado Nível de Perdas Reais – representando um investimento total de 2,9 milhões de euros, dos quais cerca de um terço são elegíveis e comparticipados pelo PRR – está praticamente concluída, com três empreitadas terminadas e outras tantas a decorrerem em vários locais do concelho, designadamente em Bensafrim (Empreitada de Substituição de Condutas de Abastecimento de Água), em Espiche (Empreitada de substituição da rede de abastecimento de água que abastece o Bairro da Liberdade) e na Vila da Luz (Empreitada de beneficiação das ruas da Figueira, da Amendoeira e da Oliveira, incluindo a substituição da conduta de abastecimento de água e execução das redes de drenagem de águas residuais e pluviais).

Estas duas fases de operação visam intervir no subsistema de abastecimento de água, com cerca de 12 km de extensão, que apresenta maior nível de perdas reais provocadas pela antiguidade, material e pressão das condutas.

Ainda no âmbito do esforço municipal para tornar mais eficiente a distribuição de água no concelho, merece referir outras duas candidaturas no âmbito do PRR, representando um valor total de investimento de 5 milhões de euros, que preveem a instalação de 52 zonas de medição e controlo (ZMC) destinadas a monitorizar em tempo real cerca de 62 km de rede e a alcançar uma maior rapidez na deteção e resolução de variações anómalas. Parte do investimento foi alocado à atualização e modernização do sistema de telegestão do abastecimento de água, estando agora a ser preparado concurso para o lançamento da primeira empreitada de instalação das ZMC, a qual irá incidir na zona da cidade abastecida pelo reservatório R1 que corresponde a cerca de 26 km de rede.

Câmara Municipal de Lagos

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

Animal-100-CROAF

Centro de Recolha Oficial de Animais de Faro já recolheu um total de 1000 animais

Campanha-vacinacao

Campanha oficial de vacinação antirrábica 2024 arranca nas freguesias do concelho de silves

lagoa1.png

Município de Lagoa marca presença na ExpoVacaciones em Bilbau

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728