O Produto Interno Bruto (PIB) português cresceu, no 1º trimestre do ano, 2,8%, em comparação com o período homólogo do ano passado e 2,0% quando comparado com o trimestre anterior. Trata-se do maior crescimento da década.

Estes dados foram revelados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que refere ter esta evolução resultado, essencialmente, do “aumento do contributo da procura externa líquida”, uma vez que a taxa de crescimento das exportações (+9,7%) cresceu mais do que a das importações (+8%).

As exportações de bens aumentaram 9,2% , mais 2,6 p.p. que no trimestre anterior e as exportações de serviços apresentaram uma variação homóloga de 10,9%, mais 4,2 p.p. que no 4º trimestre.

As importações de bens desaceleraram, registando uma variação homóloga de 7,7% no 1º trimestre, que compara com a taxa de 8,0% observada no trimestre precedente. Por sua vez, as importações de serviços aumentaram 10,4%, traduzindo uma acentuada aceleração face ao 4º trimestre (6,1%).

Em termos homólogos, o consumo interno também aumentou (+2,2%), mas registou um desaceleração em comparação com o trimestre anterior, que tinha sido de 2,5%. O consumo público diminuiu 0,4% e o consumo privado aumentou 2,2%. O indicador mais positivo, a este nível, é a evolução do Investimento que aumentou 5,5%.

 

Partilhar: