D. Sebastião marca arranque das comemorações dos 450 anos da Elevação de Lagos a Cidade

Entre espetáculos, conferências, inauguração de exposições e até uma visita guiada, o rei português foi uma das figuras de destaque do arranque das celebrações que se irão prolongar por todo o ano.

Não houve direito ao mítico nevoeiro e chegada num cavalo branco, mas o jovem monarca, responsável pela Elevação de Lagos a Cidade em 1573, esteve sempre presente de alguma forma nas várias atividades preparadas para os dias 27, 28 e 29 de janeiro. Por entre os espetáculos da Orquestra Ligeira de Lagos, Vaivén Circo e Marta Lima, visita guiada pelo centro histórico, missa de homenagem e Grande Prémio de Corta-Mato da JF de S. Gonçalo, a tarde de dia 28 ficou marcada pelas várias perspetivas desta emblemática figura da História de Portugal.

Com abertura pelo presidente da Câmara Municipal de Lagos, Hugo Pereira, e moderação pelo historiador José António Martins, as conferências no Centro Cultural de Lagos começaram com “D. Sebastião e o Sebastianismo: O mito morreu ou está só a dormir?”, por André Belo, autor e especialista do tema, onde se refletiu sobre as origens dos vários mitos em contraponto a todos os factos históricos devidamente comprovados e documentados. Já o escultor João Duarte relembrou o percurso do artista João Cutileiro, sendo uma das suas mais importantes obras a estátua a el-rei D. Sebastião na Praça Gil Eanes, que celebra este ano 50 anos. João Duarte apresentou ainda a medalha comemorativa alusiva a ambas as efemérides.

Na mesma tarde, teve também lugar a inauguração das exposições “Passo a Passo”, de A. Pedro Correia, e “D. Sebastião na História de Lagos”, resultante do concurso de pintura lançado no final de 2022. Entre as obras dos vinte e oito artistas participantes, foram anunciados como vencedores Neusa Negrão (Zoom Out – 1.º lugar), Peter Jones (Encontro num dia de nevoeiro #2 – 2.º lugar) e Doris Gaspartic (Sebastião, o Rei Adormecido – 3.º lugar), assim como menções honrosas para Gabriel Dirr (Ausentes e os Presentes), Gonçalo Cabral (O Regressado) e Nélia Duarte (Linha do tempo de D. Sebastião). Ambas as exposições estarão patentes no Centro Cultural de Lagos até 6 de maio (3.ª a sábado, 10h00-18h00).

As comemorações dos 450 anos da Elevação de Lagos a Cidade irão marcar vários eventos ao longo de 2023, como o XI Festival dos Descobrimentos (4 a 7 de maio), XXXIV Feira Concurso Arte Doce (26 a 30 de julho), Feira do Livro de Lagos (5 a 15 de agosto) e 21.º Circuito de Atletismo “Cidade de Lagos (até 6 de agosto), havendo ainda espaço para os concursos de fotografia “Lagos Cidade” e de escultura “Lagos Eterna” que serão divulgados em breve.

Câmara Municipal de Lagos

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

banner-ni-20240301

Município de Lagoa do Algarve Brilha na Bolsa de Turismo de Lisboa 2024

agitação marítima

IPMA coloca sete distritos sob aviso laranja devido à agitação marítima

IMG_7079

Obras do concelho de Faro foram distinguidas com o prémio de arquitetura do Algarve

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728