Covid-19: Ministro afasta medidas obrigatórias de mitigação, mas reforça apelo para vacinação

O ministro da Saúde afastou hoje a necessidade de voltar a implementar medidas obrigatórias de mitigação da pandemia de covid-19, considerando que é tempo de “virar a página”, mas reforçou o apelo à vacinação.

“Não está prevista a necessidade de medidas de saúde pública de natureza obrigatória”, afirmou Manuel Pizarro em declarações aos jornalistas no final de uma reunião que juntou hoje especialistas e políticos no Infarmed.

Justificando que é tempo de “virar a página do período mais difícil”, o ministro da Saúde ressalvou, no entanto, que isso não significa a desvalorização da pandemia e, por isso, sublinhou a importância da vacinação contra a covid-19.

“É um facto inegável que a vacina é eficaz, qualquer uma das vacinas é absolutamente eficaz contra a propagação, mas sobretudo contra a gravidade da doença e na prevenção da mortalidade”, afirmou.

A vacinação sazonal contra a covid-19 e a gripe iniciou-se em 07 de setembro, dirigida sobretudo aos grupos mais vulneráveis. Segundo Manuel Pizarro, já receberam a segunda dose de reforço da vacina cerca de 1,9 milhões de pessoas, mas o objetivo é que sejam três milhões até dezembro.

Apesar de considerar os resultados animadores, o governante reforçou o apelo para a vacinação, explicando que, de acordo com os peritos, as vacinas mantêm o mesmo efeito protetor contra as novas variantes que, por outro lado, “não acarretam maior risco para a saúde”.

Questionado sobre o facto de a Direção-Geral de Saúde ter recomendado hoje o uso de máscara a pessoas com sintomas de infeção respiratória, o distanciamento dos outros e o isolamento durante cinco dias em caso de infeção, o ministro disse que há aspetos de literacia de saúde pública que “temos obrigação de ter aprendido durante a pandemia”.

“A covid-19 tem de ser encarada como qualquer outra infeção respiratória e é nesse contexto que as pessoas se devem comportar”, defendeu.

Especialistas e políticos reuniram-se no Infarmed, em Lisboa, para fazerem o ponto da situação da pandemia da covid-19, depois de a última reunião ter acontecido em fevereiro.

Manuel Pizarro considerou que o encontro foi, sobretudo, útil para ajudar a preparar o inverno, ainda que o plano esteja já “praticamente concluído”, devendo ser apresentado “nos próximos dias”.

Lusa

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

Consumo-de-gas-natural-recua

Consumo de gás natural recua 5,7% em novembro

SNS24-atendeu-em-novembro-194-mil-chamadas-s

SNS24 atendeu em novembro 194 mil chamadas e encaminhou 56 mil doentes para urgências

Sonho-de-Natal-regressa-a-Portimao-

“Sonho de Natal” regressa a Portimão cheio de fantasia e alegria para toda a família