Bombeiros de VRSA e Castro Marim celebram 134.º aniversário com novo plano estratégico de cooperação

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António (VRSA) e Castro Marim celebrou no sábado, dia 20 de janeiro, o seu 134.º aniversário numa cerimónia marcada pela assinatura de um plano estratégico de cooperação.

Este plano, no âmbito da Proteção Civil Municipal, foi assinado entre o Município de Castro Marim e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de VRSA e Castro Marim e prevê a aquisição de equipamentos de proteção individual para estudo, combate e gestão integrada do fogo rural, na defesa da floresta contra incêndios ou em fogo urbano.

Será também criado um plano de operações para a constituição e funcionamento do Centro Intermunicipal de Emergência e Proteção Civil entre os serviços municipais de proteção civil de Castro Marim e VRSA e o corpo de bombeiros.

Está ainda prevista a cedência de instalações no Azinhal para pré-posicionamento do corpo de bombeiros durante os períodos de alerta de incêndio rural.

As celebrações iniciaram-se com uma formatura de receção às entidades convidadas, entre elas o presidente do Município de Castro Marim, Francisco Amaral, o presidente da Câmara Municipal de VRSA, do vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Eduardo Correia, do 2.º Comandante Regional de Emergência e Proteção Civil do Algarve, Abel Gomes, o vice-presidente da Federação de Bombeiros do Algarve, Mário de Freitas, do presidente da direção dos Bombeiros Voluntários de VRSA e Castro Marim, Paulo Simões e outros membros daquela corporação.

Durante a sessão solene, o presidente do Município de Castro Marim, Francisco Amaral, destacou a nova equipa dirigente da associação humanitária que tem demonstrado profissionalismo e “estabilidade no desempenho das suas missões”, com a contribuição da “serenidade e o espírito de união entre os municípios e a associação humanitária”.

Francisco Amaral relembrou ainda que foram criadas “condições para alcançar uma estabilidade financeira, que no caso do Município de Castro Marim, resultou num aumento do apoio aos bombeiros em mais de sete vezes, no curto período de cinco anos”.

No seu discurso, o presidente do Município de Castro Marim salientou também “a estabilidade económica e de função”, que são “vetores da confiança e do trabalho de equipa”, além da “inexistência de fronteiras para o socorro entre os concelhos”.

Câmara Municipal de Castro Marim

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

2024-072-Festival-Pirata-de-Olhão-2024-site

Piratas ‘invadem’ Olhão de 24 a 27 de julho

Economia portuguesa melhora

Rendas dos novos contratos de habitação sobem 10,6% em 2023 para 7,21 euros/m2 – INE

Diretor:
Miguel Ângelo Morgado Henriques Machado Faísca
Nº de inscrição na ERC:
124728