A campanha eleitoral na região algarvia deverá custar um valor ligeiramente superior a 1,4 milhões de euros. É a esta verba que se chega após somar os orçamentos que cada candidatura declarou à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos.

O concelho da região em que o investimento deverá ser maior é o de Loulé, muito por ‘culpa’ das candidaturas do PS e da coligação PSD/CDS/PPM.

No caso da primeira, o valor orçamentado para a campanha é de 82.522 euros, o mais elevado do Algarve, enquanto que a segunda espera investir 66.610. Somando estas verbas às declaradas pelas restantes candidaturas, chega-se à conclusão de que, no total, a campanha em Loulé deverá custar 169.601 euros.

Faro é o concelho que surge na segunda posição, com um investimento previsto de todas as candidaturas de pouco mais de 147 mil euros e, na terceira, aparece Tavira, com uma verba superior a 120 mil euros.

Do outro lado da tabela, encontramos municípios como S. Brás de Alportel, onde o investimento nas autárquicas deverá ser de apenas 45.639, Alcoutim (35.712 euros) e Monchique (32.670 euros).

No que diz respeito a candidaturas, para além das do PS de Loulé (1º lugar no ranking das que mais prevêem gastar) e do PSD/CDS/PPM de Loulé (3º), os destaques principais vão para as do PS de Tavira (2º), que prevê gastar 73.618 euros, e a coligação PSD/CDS/PPM/MPT de Faro (4º), que declarou um orçamento de 53.193 euros.

Daí para baixo há campanhas para todas as ‘bolsas’, sendo que as mais poupadas deverão ser as do PAN a Albufeira, Lagos e Faro (865 euros, cada) e da coligação ‘Por Amor ao Concelho de Silves’, que junta o MPT e o PPV/CDC, que assume ir gastar apenas 300 euros.

Partilhar: