A Comissão Vitivinícola do Algarve (CVA) prevê para este ano um aumento da produção de vinho em cerca de 20%.

Isto, apesar de, refere esta entidade em comunicado, este ter sido “um ano atípico, que obrigou a antecipar as vindimas.”

As altas temperaturas verificadas em Julho aceleraram a maturação das uvas, tornando necessário a sua colheita antecipada “a fim de preservar a características naturais das castas e desta forma potenciar a qualidade final dos vinhos mantendo o seu equilíbrio nos aromas e sabores frutados e florais.”

Por outro lado, a baixa pluviosidade que caracterizou o Inverno e Primavera fez com que o rendimento da uva ande pelos 65 a 75%, “apresentando a fruta um bom estado sanitário, esperando-se uma boa colheita para 2017” e um consequente aumento da produção.

O presidente da CVA, Carlos Gracias, está mesmo convencido que “se as condições económicas se mantiverem favoráveis e continuarmos a aumentar a atractividade turística” e com a ajuda do sector da distribuição e da restauração, este será “um ano recorde na comercialização dos Vinhos do Algarve.”

 

Partilhar: