Os estabelecimentos hoteleiros e similares registaram 2,5 milhões de hóspedes e 7,7 milhões de dormidas em agosto, correspondendo a variações de +0,4% e -1,9%, respetivamente, em comparação com o mês homólogo de 2017, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As dormidas de residentes cresceram 4,4% enquanto as de não residentes diminuíram 4,9% neste mês. Pelas contas deste organismo, as dormidas de residentes e de não residentes no período de janeiro a agosto de 2018, registaram respetivamente variações de +3,7% e -2,2% relativamente ao período homólogo do ano passado.

Em agosto, a estada média (3,13 noites) reduziu-se 2,2% (+0,3% no caso dos residentes e -3,0% nos não residentes).

O INE adianta, ainda, que os proveitos totais desaceleraram para um crescimento de 3,5% (-1,9 pontos percentuais face ao aumento de julho), atingindo 522,5 milhões de euros.

Ao longo deste mês, os estabelecimentos hoteleiros algarvios registaram um total de 3 milhões de dormidas, o que significa uma quebra de 1,8% face a agosto de 2017. No acumulado do ano o valor fixa-se nos 13,5 milhões de dormidas, menos 2,1% do que nos primeiros oito meses do ano passado.

No que diz respeito às receitas, as unidades algarvias faturaram 227 milhões de euros, um crescimento de 3,2%.

 

Partilhar: