Câmara Municipal de Lagoa

O volume de resíduos indiferenciados recolhido no concelho de Lagoa, durante o ano de 2019 baixou em relação ao ano de 2018. Por sua vez, a recolha seletiva aumentou no mesmo período.

O decréscimo do volume na recolha de resíduos urbanos indiferenciados está na ordem dos 1,6%, ou seja, no ano de 2018, a Câmara Municipal de Lagoa recolheu 17 248 090 kg de lixo não diferenciado, que no ano de 2019 desceu para 17 004 900 kg, que equivale a menos 243 190 kg de resíduos. Percentualmente, o valor do lixo indiferenciado desceu d 87,6% do total de lixo recolhido em 2018 para 86% em 2019.

No que diz respeito aos resíduos urbanos na forma seletiva, durante o ano de 2019, foram recolhidas 2 760 toneladas, este valor corresponde a 14% do total de lixo recolhido. No ano passado este valor correspondia a 12,4%, o que equivale a um aumento de cerca de 2%.

“É com grande satisfação que verificamos um aumento contínuo na recolha seletiva, acompanhada de redução na recolha de forma indiferenciada. Interpretamos estes números como um sinal claro de que os investimentos realizados pelo Município de Lagoa, nos últimos anos – para aumentar o número de “ilhas Ecológicas” e de ecopontos de superfície (através da Algar) – tem dado os seus frutos”, comentou o Presidente da autarquia de Lagos, Luís Encarnação.

A redução da quantidade de resíduos que vão para o aterro contribui significativamente para a sustentabilidade ambiental e ecológica, mas está também associada à sustentabilidade económica, já que faz baixar os elevados custos que esse tipo de deposição acarreta.

Partilhar: