As juntas de freguesia de Alte, Ameixial, Salir e União de Freguesias Querença, Tôr e Benafim receberam, da parte da Câmara de Loulé, máquinas destroçadoras de sobrantes, no âmbito das medidas preventivas da defesa da floresta contra incêndios.

A estas quatro juntam-se mais dois equipamentos que ficarão a cargo do Serviço Municipal de Proteção Civil e que irão prestar apoio às restantes freguesias, num investimento total que rondou os 200 mil euros.

Através destas máquinas é possível, em poucos minutos, eliminar os sobrantes provenientes dos trabalhos agrícolas, de silvicultura preventiva e ainda de trabalhos relativos às faixas de gestão combustível, resultando num produto biodegradável que poderá ser utilizado como adubo e húmus para o crescimento de novas plantas e árvores.

No decorrer da cerimónia de entrega destes equipamentos, o presidente da Câmara, Vítor Aleixo, referiu que “esta é mais uma ferramenta que faz parte da política municipal de defesa e de proteção da nossa floresta”.

As campanhas de sensibilização à população, o Programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”, a criação de faixas de gestão de combustível, a par das várias plantações que têm decorrido são algumas das ações realizadas tendo em vista a preservação do património florestal e da biodiversidade paisagística e ecológica do concelho. Um município que conta com uma área de 763,67Km2, sendo cerca de 51,3% da sua superfície classificada como área protegida que é imperativo proteger face à sua importância ambiental, social e económica.

Partilhar: