O sector hoteleiro algarvio teve 3 milhões de dormidas em Agosto, o que significa um aumento de 2% em comparação com o período homólogo de 2016.

Segundo os dados agora revelados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), daí resultou uma facturação de 218,4 milhões de euros (+11,7% do que em Agosto do ano transacto), cerca de 43% de todas as receitas resultantes do turismo registadas em Portugal. Já quanto às dormidas, a ‘fatia’ algarvia vale 39%.

A estadia média foi de 5,2 noite, substancialmente acima da média nacional, que foi de 3,2.

No acumulado do ano, entre Janeiro e Agosto, a região registou um total de 13,8 milhões de dormidas (+6%).

A nível geral, a hotelaria nacional registou 2,4 milhões de hóspedes (+4,6%) e 7,8 milhões de dormidas (3,2%). O mercado interno cresceu ligeiramente nas dormidas (0,5%), enquanto os mercados externos registaram um aumento de 4,6%.

A estada média (3,2 noites) decresceu 1,3%. A taxa de ocupação-cama (74,8%) aumentou 0,3 pontos percentuais. Os proveitos totais tiveram um crescimento de 12,3% e atingiram 502,8 milhões de euros.

O mercado britânico (22,1% das dormidas de não residentes) registou um crescimento de 1,2% em Agosto. No conjunto dos primeiros oito meses do ano este mercado cresceu 3,4%.

O mercado espanhol manteve-se como o segundo maior mercado em Agosto (15,7% do total), apesar de ter recuado pelo segundo mês consecutivo (-5,7% em Agosto e -4,9% em Julho). No período de Janeiro a Agosto este mercado cresceu 0,3%.

As dormidas de hóspedes alemães (10,0% do total) registaram aumentos de 3,6% em Agosto e 8,3% nos primeiros oito meses do ano.

Há, ainda, a destacar os crescimentos apresentados em Agosto pelos mercados norte-americano (43,6%), sueco (30,6%) e brasileiro (30,1%). Nos primeiros oito meses do ano, sobressaíram as evoluções nos mercados brasileiro (50,3%), norte-americano (32,2%) e polaco (25,9%).

Partilhar: