O Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES) divulgou hoje um parecer no qual defende que, ao longo do próximo ano, não haja pesca de sardinha em Portugal e Espanha.

Os especialistas do organismo, que aconselha a Comissão Europeia nesta matéria, chegaram à conclusão que o stock de pesca tem vindo a decrescer ao longo da última década, pelo que, por uma questão de sustentabilidade, propõem “zero capturas” para o próximo ano.

No entanto, no documento, apresentam outras opções alternativas menos radicais, que levam a que, no máximo, seja possível capturar 24.650 toneladas do apreciado peixe, no próximo ano.

Reagindo a este parecer, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, veio dizer que o Governo “está empenhado em manter a pesca de sardinha em níveis que permitam a recuperação do recurso”.

Aquela responsável governamental acrescenta que já foram tomadas medidas nesse sentido, as quais tiveram como consequência “estancar a quebra no estado do recurso após uma redução de 80% do recrutamento da sardinha entre 2004 e 2014”.

Partilhar: