Obras em portos de pesca

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, presidiu, esta Quarta-feira, a uma cerimónia, no decorrer da qual foi anunciado que a Docapesca vai avançar com obras de reabilitação das redes de água e de energia eléctrica das duas pontes-cais do porto de pesca do rio Arade. A intervenção tem um custo previsto de 120 mil euros.

Este investimento vai permitir o acesso a água e energia eléctrica das embarcações de pesca que utilizam as pontes-cais para atracagem e estacionamento, criando melhores condições para o desempenho da sua actividade com elevados padrões de higiene e segurança alimentar.

Na ocasião, também se procedeu à assinatura do contrato para a reabilitação de escadas e defensas nos portos de pesca de Portimão, Lagos e de Sagres.

No que diz respeito à rede de água, o objectivo será substituir as tubagens e respectivos acessórios por materiais em polietileno de alta densidade e pressão nominal para transporte e abastecimento de água potável. Será executada uma estrutura em betão armado para instalação de uma bateria de contadores com electroválvulas e válvulas de seccionamento de esfera.

Relativamente à rede de energia elétrica, está previsto o fornecimento e montagem de novos armários de distribuição de energia e de iluminação e novos ramais de alimentação da rede, assim como novas colunas de iluminação, equipadas com luminárias baseadas em tecnologia LED.

O projecto tem ainda uma componente de engenharia de automação que vai permitir a monitorização remota dos consumos de água e de energia eléctrica e, quando necessário, se actue sobre estes mecanismos a partir de um sistema de controlo central.

No final da manhã, já em Olhão, a ministra do Mar homologou o protocolo entre a Docapesca e a Câmara Municipal, com vista à reabilitação das três rampas de abastecimento às ilhas. Foi, também, assinado um outro protocolo envolvendo a Administração dos Portos de Sines e Algarve e a Direcção-Geral da Autoridade Marítima, de cedência da antiga casa dos pilotos do núcleo do Farol da Ilha da Culatra.

Esta cerimónia foi levada a cabo sem a presença do presidente da Câmara de Faro, que não aceitou o convite feito pelo Gabinete da Ministra, com apenas 24 horas de antecedência e por considerar “ultrajante para esta autarquia e para a população farense o facto de esta cerimónia estar marcada para os paços de um outro município”, uma vez que entende que os assuntos tratados dizem respeito à população do seu concelho.

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

concurso de fotografia de Lagos

Recuperação de ecossistemas destacada em concurso de fotografia de Lagos

Catorze distritos em aviso amarelo

Catorze distritos em aviso amarelo por causa do calor

REDES_Apoios pecuaria

Apoio extraordinário aos criadores das espécies bovina, ovina, caprina e equídeos afetados pelos incêndios rurais