O ministro do Planeamento e das Infraestruturas quer ter toda a linha ferroviária algarvia electrificada até 2020.

Intervindo no fecho do primeiro dia do seminário «next.mov – smart region summit» promovida pela AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, Pedro Marques garantiu, também, que a dimensão das intervenções que já foram levadas a cabo no Aeroporto de Faro e das que ainda vão ser realizadas transformam aquela infra-estrutura num autêntico “novo aeroporto.”

O governante destacou os bons números que o aeroporto tem registado, no que a passageiros diz respeito, com “taxas de crescimento muito acima dos dois dígitos.”

Tal como outros oradores, também defendeu que a região “tem que viver cada vez menos da sazonalidade”. Isso implica investimentos e apostas em áreas como a economia do mar, a valorização da sua natureza e património e também, tal como é tema do seminário, “encontrar soluções de mobilidade mais eficientes.”

Uma situação que, como se sabe, hoje em dia não é nada fácil, sobretudo devido às obras que decorrem na Estrada Nacional (EN) 125. Trata-se de um tormento que tem os dias contados, uma vez que, garantiu o ministro, “depois de muitas dificuldades, estamos, finalmente, a acabar as obras”, o que deverá acontecer até 30 de Junho, conforme já havia sido assumido pela Infraestruturas de Portugal.

Estas obras desenvolvem-se em diversos pontos da EN 125 entre Vila do Bispo e Olhão. Depois, e “assim que conseguirmos concluir a negociação com a concessionária”, avançarão as intervenções entre Olhão e Vila Real de Sto. António.

Pedro Marques foi um dos três governantes que passaram pelo Autódromo Internacional do Algarve no primeiro dia do seminário «next.mov – smart region summit», depois dos secretários de Estado do Turismo e do Ambiente, respectivamente, Ana Godinho e José, que intervieram na sessão inicial.

Os trabalhos continuam esta Sexta-feira, com uma série de intervenções sobre temáticas como a transformação digital, a nova mobilidade e as novas organizações. Este segundo dia contará com a presença de mais um membro do Governo, no caso, João Vasconcelos, o secretário de Estado da Indústria, para além de muitos especialistas e autarcas.

 

Partilhar: