No mês de Abril, a balança comercial portuguesa registou um défice de 1.239 milhões de euros, o que representa um aumento de 509 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016.

Segundo os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), este resultado deve-se a um aumento de 10,8% das importações contra uma subida de apenas 0,4% das exportações.

A grande responsável por esta estagnação das exportações foi o comportamento das vendas de produtos e serviços para os países da União Europeia, que teve uma diminuição de -3,9%. Esta quebra acabou por ser contrabalançada pelo aumento para os países extra-comunitários, que foi de 15,4%.

Nas importações, no âmbito dos maiores países fornecedores em 2016, em Abril deste ano apenas as importações provenientes de França e Reino Unido diminuíram em comparação com o mesmo mês de 2016. Os maiores acréscimos registaram-se nas importações de Espanha (correspondente a +2,6%), Alemanha (+6,0%) e China (+25,6%).

O aumento do preço do petróleo teve um reflexo considerável nas contas, uma vez que, se fossem excluídas as transacções relacionadas com combustíveis e lubrificantes, o saldo saldo da balança comercial seria de -900 milhões de euros, o que significa que esta vertente teve um peso de 339 milhões de euros no saldo negativo apurado no mês.

Partilhar: