Em Fevereiro foram contabilizadas 676 mil dormidas na hotelaria algarvia, o que representou um acréscimo de 4,5% em relação a igual período de 2016. Juntando a estes dados os de Janeiro, chegamos à conclusão que, ao longo dos primeiros dois meses do corrente ano, houve um total de, praticamente 1,2 milhões de dormidas (mais 5,8% do que no período homólogo do ano anterior).

A nível nacional, a informação hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) indica que houve um total de 2,8 milhões de dormidas em Fevereiro, o que implica um aumento de 7,9% face ao segundo mês do ano de 2016. O número de hóspedes foi de 1,1 milhões, que passaram, em média, 2,56 noites nas unidades hoteleiras nacionais. No acumulado dos primeiros dois meses do ano, foram registadas 5,2 milhões dormidas (acréscimo de 10%).

Em Fevereiro, o mercado nacional contribuiu com 822 mil clientes, enquanto que a nível internacional, o que enviou mais turistas para o nosso país foi o Reino Unido (21,3% do total de dormidas de não residentes), com um crescimento de 5,6%, semelhante ao de Janeiro (+5,3%).

As dormidas do mercado alemão (15,0% do total) decresceram 0,4% em Fevereiro, contrariando a tendência dos últimos meses (aumentos acima de 10%). Apesar disso, no conjunto dos meses de Janeiro e Fevereiro, este mercado apresentou um crescimento de 6,5%.

O mercado espanhol (9,3% do total) continua a evoluir irregularmente, tendo registado um aumento de 3,5% (face a +10,1% em Janeiro e -3,4% em Dezembro de 2016), enquanto que a França mantém um crescimento muito substancial (+14,2%, após +13,8% em Janeiro), representando 8,3% do total das dormidas.

Entre os principais países, os maiores aumentos em Fevereiro ocorreram nos mercados brasileiro (+35,2%), polaco (+30,3%), americano (+17,1%) e irlandês (+16,0%).

Quanto às receitas totais geradas ao longo dos dois primeiros meses, elas foram de praticamente 260 milhões no país (+16%) e de perto de 40 milhões no Algarve (+14%).

Partilhar: