Pelo menos no papel, o Algarve já tem um Centro Hospitalar e Universitário do Algarve. A decisão foi tomada em Conselho de Ministros, esta Quinta-feira, 20 de Julho.

O objectivo é integrar nos hospitais públicos da região as vertentes universitária e de investigação, esperando-se que isso contribua para atrair mais médicos à região, uma vez que, como se sabe, muitos dos concursos lançados até agora para reforçar o número de profissionais acabam desertos, por falta de interessados.

O decreto-lei agora aprovado determina que o actual Centro Hospitalar do Algarve passe a designar-se Centro Hospitalar e Universitário do Algarve. Para além disso, refere o Conselho de Ministros, no seu comunicado final, “procede à transferência para este Hospital das competências da Administração Regional de Saúde do Algarve relativas ao Centro de Medicina Física e de Reabilitação do Sul, de modo a aproveitar sinergias, garantir uma utilização mais eficiente dos recursos humanos e financeiros disponíveis e obter ganhos de racionalidade e qualidade.”

A Administração Regional de Saúde do Algarve já veio congratular-se pela tomada desta medida há muito prometida e informa que a estrutura agora aprovada será composta por quatro pólos: duas unidades hospitalares (uma em Portimão/Lagos e outra em Faro), o Centro de Medicina de Reabilitação do Sul e um pólo de investigação e de ligação com a Universidade do Algarve, que vão trabalhar em conjunto e com grande autonomia.

Partilhar: