O Governo aprovou, em Conselho de Ministros, o decreto-lei que cria o Fundo de Coinvestimento 200M, que tem por objecto a realização de operações de investimento de capital e quase capital em Pequenas e Médias Empresas (PME), em regime de coinvestimento com os privados.

Este mecanismo foi agora, formalmente, criado, depois de ter sido anunciado na sequência da última WebSummit e totaliza um montante global de 200 milhões de euros.

Em comunicado, o executivo liderado por António Costa diz que, por esta via, pretende “fomentar a constituição ou capitalização de empresas, prioritariamente na fase de arranque, e promover o incremento da actividade de capital de risco em Portugal, permitindo reduzir o número de intermediários no investimento a realizar pelo fundo autónomo instituído, com a consequente diminuição de custos de contexto e maximização dos montantes disponíveis para investimento.”

Partilhar: