Entrevista Presidente CM São Brás de Alportel | “O Impacto provocado pela pandemia” com foco no concelho de São Brás de Alportel

«A pandemia trouxe desafios em todas as áreas das nossas vidas.»

Em entrevista ao Jornal O Algarve Económico, o Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Dr. Vítor Guerreiro afirmou que «os impactos são diversos e medem-se sobretudo em termos sociais, com um acréscimo nos números do desemprego», face a esses impactos o município adotou diversas estratégias e implementou iniciativas para mitigar os efeitos provocados pela pandemia.

O Algarve Economico (A.E) – Até ao momento qual é o impacto provocado pela Covid-19 no concelho de São Brás de Alportel?

Presidente Vítor Guerreiro (P.V.G) – O concelho de São Brás de Alportel, tal como toda a região e o país, não passou incólume à pandemia, que gerou uma crise económica. Os impactos são diversos e medem-se sobretudo em termos sociais, com um acréscimo nos números do desemprego, com todos os exigentes desafios que lhe estão subjacentes.  Tem sido um percurso muito duro para os nossos empresários, comerciantes, produtores e para toda a comunidade…  mas posso afirmar que esta época tão atípica nos fez perceber que temos uma comunidade muito especial, aliás… especialmente solidária e resistente. Uma comunidade que prontamente se uniu para proteger a saúde de todos, defender a economia local e manter vivas as tradições, apesar de todas as dificuldades… sem receio de se ligar às novas tecnologias para manter o espírito são-brasense.

A.E – Quais as medidas que o município adotou e/ou vai adotar face à pandemia?

P.V.G Desde o primeiro momento, adotámos todas as medidas ao nosso alcance… Desde o início da pandemia já investimos mais de 101 mil euros na aquisição de material de desinfeção e limpeza assim como de equipamentos de proteção individual e outros materiais para o Município e Instituições de solidariedade social do concelho assim como do Corpo de Bombeiros voluntários.
Em parceria com voluntários e mecenas do concelho, desenvolvemos o projeto de produção de 4.500 viseiras de proteção individual distribuídas na economia local e por associações e instituições locais e regionais. Foi ainda criada a rede de produção das “Máscaras sociais são-brasenses” com vista à proteção da comunidade e com uma componente de apoio à economia local foi possível produzir 19 mil unidades para adultos, 1.500 máscaras para crianças dos 6 aos 12 anos e ainda 400 chapéus com viseira que frequentam o ensino pré-escolar no concelho.
Foram criadas zonas de apoio à população no Pavilhão Municipal onde atualmente está também a funcionar o Centro Municipal de Vacinação contra o coronavírus COVID-19 e no pavilhão da Escola Secundária.
Tendo mantido os serviços municipais sempre em funcionamento, com primazia ao atendimento telefónico ou digital, o Município investiu também na adaptação dos vários espaços de atendimento ao público e na testagem de funcionários, com destaque para os funcionários do Município que estão ao serviço nas escolas do concelho. Para facilitar o acesso aos testes de despistagem e diagnóstico de infeção por COVID-19 no concelho, o Município investiu na criação de um Posto de Colheitas em formato Drive.
Na área social, foi reforçada a plataforma local de ajuda alimentar, abrangendo mais famílias e criando novos serviços adaptados ao contexto. Ainda no apoio alimentar, foi ativado o serviço de “Refeitório Social Escolar” que tem apoiado 182 famílias são-brasenses. 
O apoio aos cidadãos mais isolados e às famílias vulneráveis é uma prioridade assegurada pelos Serviços Sociais do Município, tendo criados novos serviços tais como “Vamos às compras por si” e muitos outros, em parceria com as entidades parceiras, entre as quais a Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel, que desenvolveu o excelente projeto “Apoio COnVIDa”.
Tendo presente a missão de garantir que todos os cidadãos tenham cesso aos bens essenciais para uma vida condigna, o Município tem vindo a reforçar o apoio com bens de primeira necessidade na Loja Social que além do apoio o Município recebe bens doados por cidadãos que querem colaborar nesta missão de ajudar o próximo. Um reforço também repetido no Armazém Social, projeto que permite a entrega de mobiliário e eletrodomésticos em segunda mão, a famílias carenciadas, do Banco Municipal de Medicamentos que procura garantir que os munícipes, mesmo sem condições financeiras, têm acesso aos medicamentos/tratamentos que precisam e do Fundo Social de Emergência.
Na área da habitação, o Município prolongou o prazo de pagamento de rendas de habitação social municipal, recalculou os valores das rendas cobradas em função dos rendimentos dos inquilinos, criou o programa de apoio ao arrendamento que chegou a 19 famílias em 2020 e a 27 famílias em 2021; bem como o Programa de arrendamento jovem, no seio do qual foi possível atribuir habitações municipais e foi reforçado o programa de apoio social, de cariz habitacional, Mão Amiga.
A elaboração da Estratégia Local de Habitação é o processo prioritário, para reforço da Oferta Habitacional com recurso ao programa nacional “Primeiro Direito”.
Pela inclusão, o Município apoiou a comunidade escolar durante o período de ensino à distância com a aquisição de equipamentos informáticos e de acesso à internet. A par deste apoio, foi lançado o desafio à comunidade para participar na campanha “Informática Solidária” que permitiu reabilitar e entregar 32 pc’s a alunos do concelho que de outra forma não teriam facilidade de acesso ao ensino à distância.

A.E – Em que medida é que o setor do Turismo, do Comércio e dos Serviços foi afetado pela pandemia, em São Brás de Alportel?

P.V.G – A pandemia trouxe desafios em todas as áreas das nossas vidas. O turismo, o comércio e os serviços do concelho de São Brás de Alportel não foram, nem estão, naturalmente imunes a esta crise. A dinâmica económica não é nem pode ser a mesma que tínhamos em 2019.
Mas não posso deixar de enaltecer a grande resistência da nossa comunidade e a capacidade de adaptação dos nossos pequenos empresários e comerciantes que arregaçaram as mangas e procuraram sempre encontrar formas de manter a sua atividade, quer fosse ao postigo, nas redes sociais ou até com entregas ao domicílio. Tem sido uma lição importante de resiliência a que os nossos empresários nos têm dado dia após dia.
Força que o Município reconhece e que tem procurado que não esmoreça com a criação de diversas medidas.  Lançámos prontamente o programa PRESSA- Plano de Recuperação Económico/Social que no primeiro desconfinamento lançou um conjunto de apoios aos empresários e procurou orientar os empresários a adaptar os seus espaços às novas regras de segurança para atendimento dos seus clientes.
Com o posterior agravamento da situação, lançámos o Plano SOS Economia Local que implementou novos apoios, tais como a atribuição de “vales renda” e “vales loja” para apoiar empresários com espaços próprios ou arrendados na redução das suas despesas fixas; a criação de um serviço de entrega ao domicílio, com os vales “Restaurante em Táxi” para apoio aos setores da restauração e dos táxis. O Plano prolongou até ao final deste ano medidas como a isenção de taxas de ocupação de espaço e publicidade e a isenção do pagamento de tarifas fixas de abastecimento de água, saneamento e resíduos para empresas do concelho, renovou a autorização do alargamento de esplanadas; permitiu a criação do serviço municipal de entregas ao domicílio de produtos do comércio local não alimentar, e ainda medidas de apoio excecional ao setor da hotelaria e alojamento. Medidas a que os empresários têm estado a aderir através dos seus contactos com o Gabinete do Empreendedor do Município que criou um espaço de atendimento específico para o SOS Economia Local, no Centro de Artes e Ofícios.
Procurando formas inovadoras de levar o comércio local até à casa das pessoas, numa altura em que os negócios online ganharam destaque, o Município lançou diversas iniciativas, tais como uma edição on line do Desfile “São Brás Fashion”, que dessa feita, foi à loja para apresentar as coleções Primavera/verão 2020 nas redes sociais;  e uma versão adaptada do StockOut SãoBrás – Feira de Saldos.
Apesar de não nos ter sido possível realizar a Feira da Serra nos moldes habituais, o Município procurou criar oportunidade de negócio aos artesãos e produtores que habitualmente participam neste grande evento do concelho, através de um catálogo on-line “Feira da Serra em Casa”, que voltou a ser promovido na altura do Natal.
No Natal, a campanha de promoção do comércio local regressou às redes sociais mas foi também até à casa dos são-brasenses com um catálogo totalmente personalizado com as sugestões de Natal dos diferentes estabelecimentos do concelho. Campanha reforçada com a ampla oferta de vales de Natal e com a realização do sorteio de vales de Natal, entre diversas  ações de promoção dirigidas ao comércio, restauração, produtores e artesãos.
O impacto no setor económico teve naturalmente impacto na área social com o aumento do desemprego. Para o combater , o município avançou com diversas iniciativas, entre as quais a aposta na formação e a criação do Grupo “São Brás + Emprego” no facebook, onde podem ser publicitadas gratuitamente as ofertas e propostas de trabalho e formação. Uma iniciativa que faz a ligação das necessidades de mão-de-obra das empresas às pessoas que estão à procura de trabalho e de novas oportunidades, complementando todo o trabalho que é desenvolvido pelo Gabinete de Inserção Profissional.
E porque os momentos de crise são também momentos de oportunidade, o Município abriu o Espaço Coworking São Brás que acolhe negócios em fase inicial e que podem beneficiar desta forma de boas condições de trabalho sem um investimento elevado para a fase de arranque. Está também para breve a abertura de um ninho de incubação de empresas no centro da vila com condições igualmente interessantes e com as quais pretendemos alimentar novos empreendedores e novas ideias de negócio.
Tendo presente o impacto no setor turístico por via do encerramento de fronteiras e de ligações áreas com países emissores por excelência para a nossa região, o Município lançou a campanha turística “Vá para Fora cá dentro, Mesmo!” dirigida aos turistas portugueses. Uma campanha com marketing direto com oferta de vales para uso nos setores turísticos fortemente penalizados, nomeadamente a restauração e alojamento. Numa segunda fase, a campanha incluiu visitas de diversos blogger e vloggers, tendo por objetivo a promoção turística. Foi ainda criado um grupo nas redes sociais e está em curso o plano de comunicação para este ano.
Ainda na senda da promoção turística, o habitual concerto comemorativo do aniversário do município deu lugar a uma oportunidade de valorização do território, com a concretização de um programa musical que é uma verdadeira viagem pelo concelho.

 A.E – Como perspetiva a época de verão? 

P.V.G – Esta é uma época singular em que é difícil fazer prognósticos porque tudo depende da evolução epidemiológica a nível nacional e mundial.
Contudo, queremos acreditar que com a vacinação em massa em curso, a nível nacional e internacional e com a manutenção e respeito das regras de segurança por todos os cidadãos podemos iniciar uma fase de recuperação.
O Município está atento e assume-se, como sempre, um parceiro dos empresários de todos os setores, procurando encontrar formas criativas e benéficas para o desenvolvimento do concelho e do bem-estar da comunidade.
São Brás de Alportel tem vindo a criar novos pontos de interesse e de visita como é o caso da Casa Memória da E.N. 2, que tem sido um enorme sucesso atraindo inúmeros visitantes e como é também o caso do Moinho do Bengado, com uma nova dinâmica.
A natureza é uma riqueza maior do nosso território e esta pandemia veio permitir que muitas pessoas descobrissem os paraísos que têm por perto. A nossa gastronomia, a nossa doçaria, as nossas tradições, a nossa natureza, os nossos saberes e a nossa hospitalidade mantêm-se com a mesma qualidade e queremos muito partilhá-las com todos quantos nos visitam.

O Algarve Económico

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

Empréstimos à habitação (1)

Empréstimos à habitação com taxa de juro média acima de 2% pela 1.ª vez desde maio de 2016

Município de Lagoa celebra o Dia Municipal para a Igualdade

Município de Lagoa celebra o Dia Municipal para a Igualdade

Portugal eleito Melhor Destino Turístico da Europa

Portugal eleito Melhor Destino Turístico da Europa pela 5.ª vez em seis anos