A Câmara de Faro vai avançar com a quarta edição do “Faro Requalifica”, um programa que tem como objectivo essencial a recuperação do espaço público.

Um dos destaques maiores vai para a requalificação da velha Estrada dos Gorjões, na qual a autarquia pretende gastar cerca de 186 mil euros.

Outros investimentos de vulto são os que pretende levar a cabo com intervenções de requalificação da Estrada Mar e Guerra / Patacão (158 mil euros); Praceta Dr. Clementino de Brito (140 mil euros); Rotunda Rua do Alportel / Av. Calouste Gulbenkian (150 mil euros); Rotunda na Av. 5 de Outubro / Rua José de Matos (200 mil euros); Estrada Mar e Guerra / Faro (230 mil euros); Arruamentos na Quinta do Eucalipto (320 mil euros), Estrada Santa Bárbara de Nexe / Agostos (240 mil euros), Estrada Santa Bárbara de Nexe / MARF (240 mil euros), Reabilitação EM 1320 (265 mil euros); Estrada do Areal Gordo (340 mil euros) e  Caminho Manuel Vicente (150 mil euros).

Em conferência de imprensa realizada esta Segunda-feira, o presidente da autarquia, Rogério Bacalhau, anunciou, também, o reforço das intervenções no sector da educação, com a construção de três novas salas para o ensino pré-escolar (EB1 de Bom João), no valor de 317 mil euros, e a reabilitação do parque de campismo da Praia de Faro, que marcará em definitivo a recuperação daquele espaço para usufruto público. Esta obra está pré-orçamentada em cerca de 450 mil euros.

No cemitério novo será realizada a empreitada de construção de novos gavetões (130 mil euros) e na habitação social vai continuar a apostar-se na recuperação das fachadas dos blocos residenciais (145 mil euros). Igualmente prevista está a elaboração do projecto de realojamento das famílias de pescadores no Montenegro.

Projectos como a requalificação da frente ribeirinha (Estação de comboios / Jardim Manuel Bivar), a edificação de um passeio marítimo e, ainda, a ligação Parque Ribeirinho / Doca deverão ter, neste exercício, o seu primeiro passo. A sua concretização será, num futuro próximo, “determinante para a afirmação da nossa cidade como estação náutica” de referência, garantiu o autarca.

Estas e outras intervenções vão ser possíveis graças, em boa medida, aos resultados financeiros positivos de 2017, que levaram a que fosse registado um saldo de gerência de 4,4 milhões de euros, que agora foram incorporados no orçamento deste ano.

Artigo relacionado: Câmara de Faro investe 730 mil euros na requalificação da Mata do Liceu

Partilhar: