O Algarve foi a região que teve maior crescimento económico em 2016, revela o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

A região situada mais a sul do país registou um aumento real no Produto Interno Bruto (PIB) de 2,6%, acima da média nacional que foi de 1,5% (a taxa de crescimento nominal foi de 3%). A seguir surge a região Norte, com 1,9%, aparecendo a Centro (1,8%) em 3º lugar e a Região Autónoma dos Açores (1,6%) na 4a posição.

A Área Metropolitana de Lisboa (1,2%), a Região Autónoma da Madeira (0,9%) e o Alentejo (0,5%) registaram crescimentos reais menores que o país.

De acordo com a análise feita pelo INE, “a convergência económica das regiões NUTS III, revela uma diminuição das disparidades regionais no período de 2000 a 2015, com as regiões mais pobres a apresentarem taxas de crescimento do PIB per capita e da produtividade muito superior à média do país”.

Aquele organismo acrescenta, ainda, que o factor competitividade foi fundamental para as regiões com maior crescimento no período 2000 a 2015. O Cávado, o Baixo Alentejo (1,3%, ambos) e a Região Autónoma dos Açores (1,2%) apresentam os maiores índices do factor competitividade e, com excepção dos Açores, os piores índices do factor estrutural.

Partilhar: