“Vivemos um tempo bom no vinho e na vinha no Algarve. É verdade que a área tem vindo a diminuir, mas a produtividade disparou e hoje a qualidade do vinho algarvio é reconhecida a nível nacional”. A afirmação foi proferida pelo secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, na inauguração do Lagoa Wine Show, que teve início esta Sexta-feira e se desenvolve até amanhã, domingo.

O certame realiza-se, este ano, ao ar livre, numa das principais artérias da cidade de Lagoa, a ‘Rua Vermelha’, depois de, nas anteriores edições, ter tido lugar no Centro de Congressos do Arade. De acordo com o presidente da Câmara, Francisco Martins, a mudança teve como objetivo essencial dinamizar o centro de Lagoa, aproveitando as boas condições para a realização deste tipo de eventos que uma recente intervenção proporcionou.

E, apesar de o S. Pedro não ter dado grande ajuda, uma vez que caiu alguma chuva na primeira noite, a verdade é que uma multidão de gente não se deixou intimidar, para descanso dos produtores de vinho que participam no evento e do comércio local. Francisco Martins destaca o facto dos “comerciantes terem aderido à iniciativa”, dessa forma cumprindo um outro objectivo do evento, que é, exactamente, a dinamização comercial do centro da cidade.

São várias dezenas os vinhos que os visitantes podem provar, ao longo destes dias, não só algarvios como também de outras zonas do país. Nesta edição, há uma forte ligação com o fado, com muitos espetáculos a terem lugar nos três palcos instalados e até noutros locais.

Hoje, sábado, o grande destaque vai para a atuação de Raquel Tavares, depois de ontem ter subido ao palco principal Marco Rodrigues. Amanhã, domingo, haverá, ainda, oportunidade para apreciar os concertos de Luana Velasques (20h00), Fábia Rebordão (21h30) e Sangre Ibérico (22h30).

Partilhar: