O Índice de Preços da Habitação (IPHab) aumentou 10,1% no 2º trimestre do ano face a idêntico período do ano anterior, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Pelas contas dos técnicos daquele organismo, “o aumento dos preços foi mais intenso no caso das habitações novas (variação de 4,1%), mais 1,1 p.p. que o observado nas habitações existentes.”

O documento agora revelado indica que, entre abril e junho, “foram transacionadas 42.590 habitações, traduzindo uma redução de 6,6% comparativamente com o 2º trimestre de 2018. O valor das transações observadas neste período foi aproximadamente 6,1 mil milhões de euros, o que constitui uma redução homóloga de 1,9%.”

A Área Metropolitana de Lisboa foi a zona onde se venderam mais imóveis (14.804), seguindo-se a região Norte (12.043).

No Algarve foram contabilizadas 3.735 transações (o que equivale a 8,8% do total nacional e uma diminuição homóloga de 0,3 pontos percentuais), que totalizaram 714 milhões de euros (11,8% do total do país e um aumento de 0,4 pontos percentuais face ao 2º trimestre de 2018), uma média 238 milhões de euros mensais.

 

Partilhar: