O concurso 7 Maravilhas, depois de, este ano, ter levado os portugueses a escolher as 7 Aldeias mais típicas e belas do país, vai, em 2018, virar-se para a gastronomia e o turismo.

A eleição vai promover a verdadeira experiência de comer e beber a uma mesa portuguesa, razão pela qual, justifica a organização, “somos cada vez mais um destino turístico de referência”.

O processo, genericamente intitulado 7 Maravilhas à Mesa, segue o percurso de anos anteriores, com a votação de um painel de especialistas na lista de candidaturas, de onde vai resultar uma lista de 49 pré-finalistas, 7 de cada região (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo, Algarve, Madeira e Açores).

Nesta altura, encontra-se aberto o período de entrega de candidaturas, que se estende até 27 de Fevereiro.

Cada proponente de candidatura vai escolher 7 patrimónios de origem local, que incluem gastronomia, vinhos e turismo. Esta escolha será chamada “Mesa de (nome do lugar, aldeia, vila, cidade, restaurante ou alojamento turístico)” e disputará com mesas de todas as regiões de Portugal, o título de Maravilha.

As candidaturas podem ser apresentadas por qualquer entidade, pública ou privada, incluindo restaurantes e qualquer tipologia de alojamento turístico, desde que respeitem o regulamento em vigor.

Entre 1 a 17 de Março de 2018, um painel de especialistas votará nas 49 MESAS pré-finalistas durante
o mês de Março, as quais são apresentadas para votação pública a partir de 16 de Julho e até 2 de Setembro. A votação será realizada através de chamadas telefónicas.

O processo irá desenvolver-se até à grande finalíssima, a disputar a 16 de Setembro, altura em que serão conhecidas as 7 vencedoras, uma por região.

Partilhar: