A taxa de desemprego do 1.º trimestre foi 7,9%, revela o Instituto Nacional de Estatísticas (INE), um valor inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e em 2,2 p.p. ao do trimestre homólogo de 2017.

Pelas contas daquele organismo, a população desempregada terá sido de 410 mil pessoas, uma diminuição de 2,8% e 11,9 mil pessoas face ao trimestre anterior, prosseguindo os decréscimos trimestrais observados desde o 2.º trimestre de 2016.

A população empregada é estimada em 4,8 milhões de pessoas, tendo registado uma variação trimestral relativa quase nula (associada a um ligeiro acréscimo de 1,8 mil pessoas) e um aumento homólogo de 3,2% (mais 148,6 mil).

No Algarve, a taxa de desemprego foi de 7,6%, ficando, portanto, abaixo da média nacional, o mesmo acontecendo ao Alentejo (7,8%) e Centro (6,3%). Acima da média ficaram as regiões autónomas da Madeira (9,1%), Açores (8,9%) e também a Área Metropolitana de Lisboa (8,6%).

Partilhar: