O Valor Acrescentado Bruto (VAB) da Agricultura cresceu 6,5%, em termos nominais, em 2017, após uma redução de 1,5% em 2016, revela o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

De acordo com aquele organismo, esta variação “reflete fundamentalmente o acréscimo de 4,4% na produção do ramo agrícola (-2,4% em 2016), em resultado de um acréscimo em volume (+3,8%) e da estabilização dos preços base (+0,6%). O consumo intermédio registou um acréscimo de 3,1%”.

No ano agrícola 2016/2017 “os pomares apresentaram excelentes produções, com registos recordes de maçã, cereja, kiwi, laranja e amêndoa”.

Destaque, também, para a produção de azeite que ultrapassou 1,47 milhões de hectolitros, correspondendo à campanha mais produtiva desde que se dispõe de registos sistemáticos.

Partilhar: