No 3º trimestre de 2018 os residentes realizaram 7,8 milhões de deslocações turísticas, correspondendo a um ligeiro acréscimo de 0,1%1, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As viagens em território nacional cresceram 0,3% (+0,1% no 2ºT), representando 90,0% do total, tendo as deslocações internacionais diminuído neste período: -1,3% (após +18,1% no 2ºT e +14,9% no 1ºT).

“Lazer, recreio ou férias” foi a principal motivação para viajar, com 4,8 milhões de viagens (o equivalente a 61,1% do total, +0,8 p.p.), seguindo-se a “visita a familiares ou amigos” com 2,5 milhões de deslocações (31,6% do total, -1,2 p.p.). As viagens por motivos “profissionais ou de negócios” representaram 4,6% do total (+0,8 p.p.).

Os “hotéis e similares”, tendo sido a escolha para 20,4% das dormidas, aumentaram a sua expressão (+2,2 p.p.). Em oposição, o “alojamento particular gratuito” teve perda de representatividade (-1,4 p.p.), embora reunindo a maioria (60,5%) das dormidas no 3º trimestre de 2018.

Partilhar: