Em 2018, o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 2,1% em volume, menos 0,7 pontos percentuais (p.p.) que o verificado no ano anterior, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Aquele organismo acrescenta que “em termos nominais, o PIB aumentou 3,6% (4,4% em 2017), tendo atingido 201,5 mil milhões de euros. A procura externa líquida registou um contributo de -0,7 p.p. para a variação em volume do PIB (-0,3 p.p. em 2017), verificando-se uma desaceleração das Exportações de Bens e Serviços mais acentuada que a das Importações de Bens e Serviços”.

O contributo positivo da procura interna “diminuiu para 2,8 p.p. (3,1 p.p. em 2017), refletindo o crescimento menos intenso do Investimento”, refere-se no documento.

Em termos nominais, “o Saldo Externo de Bens e Serviços representou 0,1% do PIB (0,8% em 2017)”.

No que diz respeito ao 4º trimestre daquele ano, verificou-se que “o PIB registou uma taxa de variação homóloga de 1,7% (2,1% no trimestre anterior)”. O contributo da procura externa líquidapassou de -0,3 p.p. no 3º trimestre para -1,6 p.p., refletindo uma diminuição em volume das exportações de bens. Em sentido oposto, “o contributo positivo da procura interna aumentou para 3,3 p.p. no 4º trimestre (2,4 p.p. no trimestre anterior), devido à aceleração do Investimento e do consumo privado”.

Partilhar: