Os consumidores portugueses fizeram, em 2018, compras pela internet no valor de 5,5 mil milhões de euros. 

Este dado consta de um estudo feito pela Associação da Economia Digital (ACEPI) e foi divulgado em Faro, no decorrer de uma sessão promovida por aquela entidade em parceria com a Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve.

O coordenador do Programa Comércio Digital, António Teixeira, referiu que esta é uma tendência que vai acentuar-se, prevendo-se que este tipo de vendas atinja os 9,7 mil milhões em 2025.

Mas para se ter uma noção mais exata do peso das novas tecnologias no setor dos negócios há que juntar aos valores das compras feitas por particulares os realizados pelas empresas e administração pública que chegaram a 82 mil milhões de euros, valor que deverá subir para 141 mil milhões em 2025.

Isto significa que o mundo digital está recheado de grandes oportunidades de negócios para os empresários portugueses. 

Daí que, na opinião do presidente da ACRAL, se justifique a realização desta e de outras sessões. Paulo Alentejano defendeu que é importante despertar nos empreendedores algarvios “o interesse pelas tecnologias de informação e pelas vantagens que daí podem advir para os seus negócios”. 

Por seu lado, o responsável máximo da CCDR, Francisco Serra, referiu que o aumento das vendas pelos novos canais digitais “é uma inevitabilidade do progresso”, pelo que convém que se faça o melhor aproveitamento possível das oportunidades que estão à disposição de todos.

Uma parte da sessão, que decorreu no passado dia 12 na sede da CCDR, foi dedicada à apresentação de algumas das muitas ferramentas (que também podem ser consultadas aqui) que os empresários podem utilizar para dar um novo impulso aos seus negócios através da internet. 

No final, responsáveis de empresas patrocinadoras desta iniciativa deram a conhecer às dezenas de empresários presentes alguns dos seus produtos ou serviços que podem ajudar nesta tarefa.

Partilhar: