Apesar da chuva teimar em não aparecer ou em surgir de forma muito tímida, as reservas de água que existem na região algarvia “permitem-nos assegurar de forma contínua, com qualidade e quantidade, o abastecimento de água às populações, quer residentes quer as flutuantes, durante o corrente ano”, garante a «Águas do Algarve», em comunicado.

De acordo com os dados recolhidos por esta empresa, em 9 de Fevereiro, a Barragem de Odeleite continha um volume útil de água de 56,71% e a do Beliche de 50,79%. A que apresentava uma situação bem menos confortável era a de Odelouca, que apenas tem uma capacidade útil de água de 17,52%.

Com a disponibilização desta informação, a «Águas do Algarve» pretender “descansar a população residente e turística, para a disponibilidade que existe, quer em quantidade quer em qualidade”, mas, ao mesmo tempo, “relembrar que se trata de uma situação para a qual não devemos dar azo ao desperdício e ao consumo exacerbado deste líquido tão precioso, sendo fundamental fazer um uso consciente do mesmo, para que o possamos continuar a ter a correr nas nossas torneiras”.

Partilhar: