As unidades hoteleiras algarvias registaram, em novembro de 2018, um total de 687 mil dormidas, o que representa um aumento de 6,6% em comparação com o mês homólogo de 2017, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Entre janeiro e novembro, o acumulado de dormidas turísticas na região foi de 18,3 milhões, uma quebra de 1,3% em comparação com idêntico período do ano anterior.

No que ao país diz respeito,  e pelas contas daquele organismo, os estabelecimentos hoteleiros e similares registaram 1,3 milhões de hóspedes e 3,3 milhões de dormidas em novembro, correspondendo a variações de +6,3% e +4,6%, respetivamente.

No documento acrescenta-se que as dormidas de residentes continuaram a tendência de aceleração, com um crescimento de 10,9% (+9,6% em outubro). As dos não residentes cresceram em novembro (+2,2%, -2,7% em outubro), após sete meses com reduções.

Em novembro, a estada-média (2,48 noites) reduziu-se 1,6% (+2,0% nos residentes e -2,2% nos não residentes).

Os proveitos aceleraram, tendo no total apresentando um crescimento de 6,3% (+2,8% em outubro) e atingiram 189,3
milhões de euros.

Um dado especialmente positivo é o aumento de 7,6% de dormidas do mercado de origem britânica, que assim interrompeu a tendência de redução iniciada em outubro de 2017. Pela positiva há a destacar ainda a evolução dos mercados espanhol (+20,7%), norte-americano (+25,4%) e canadiano (+10,3%).

Em sentido contrário andaram os mercados alemão e francês, que tiveram, em novembro, quebras de 9,6% e 9,4%, repetivamente.

Partilhar: