A Câmara de Lagos vai gastar, anualmente, perto de 100 mil euros na limpeza e manutenção das zonas balneares do seu concelho.

A tarefa fica a cargo da empresa Recolte – Serviços e Meio Ambiente, S.A, que venceu o concurso para o efeito, ao qual concorreram oito empresas.

De acordo com o contrato recentemente assinado, a autarquia vai pagar um total de 298 mil euros para garantir a execução destes trabalhos, ao longo dos próximos três anos.  

Entretanto, a autarquia está a preparar-se para que, também ao nível da limpeza urbana, a época alta turística corra da melhor forma.

No final da última época balnear já tinha reforçado o seu parque automóvel com a compra de um veículo de recolha de resíduos urbanos de 19 toneladas, que custou 209 mil euros e um outro de 6,5 toneladas, pelo qual teve de pagar perto de 80 mil euros.

Mais recentemente lançou um concurso para aquisição de um veículo de 26 toneladas e de um outro de cerca de metade dessa capacidade. No máximo, a autarquia pretende gastar 340 mil euros na compra das duas viaturas.

A edilidade lacobrigense apresentou, ainda, uma candidatura ao Fundo Ambiental para proceder à substituição de três veículos dos serviços urbanos ambientais por veículos eléctricos. Trata-se, neste caso, de um investimento de 105 mil euros, que deverá ter uma comparticipação comunitária de 37 mil euros. 

 

Partilhar: