O indicador de confiança dos Consumidores estabilizou em Dezembro, após ter aumentado nos dois meses anteriores, revela o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Os indicadores de confiança aumentaram na Indústria Transformadora e no Comércio, tendo diminuído na Construção e Obras Públicas e nos Serviços.

De acordo com o INE, “a estabilização do indicador de confiança dos Consumidores em Dezembro reflectiu o contributo positivo das expectativas relativas à evolução do desemprego e da poupança, que compensou o contributo negativo das perspectivas relativas à evolução da situação económica do país, verificando-se um contributo nulo das perspectivas sobre a evolução da situação financeira do agregado familiar”.

No sector do Comércio, o indicador de confiança aumentou em Novembro e Dezembro, após ter estabilizado no mês anterior, “verificando-se um contributo positivo das perspectivas de actividade e das opiniões sobre o volume de vendas, e um contributo negativo das opiniões sobre o volume de stocks”.

O indicador de confiança da Indústria Transformadora aumentou entre Setembro e Dezembro, “retomando o perfil ascendente iniciado em Junho de 2016. No mês de referência, as apreciações sobre a procura global e sobre a evolução dos stocks de produtos acabados contribuíram positivamente para o comportamento do indicador, enquanto as perspectivas de produção apresentaram um ligeiro contributo negativo”.

No sector da Construção e Obras Públicas, o indicador de confiança diminuiu nos últimos três meses, após ter atingindo em Setembro o valor máximo desde Julho de 2002. Nos Serviços, indicador de confiança diminuiu no mês de referência, após ter aumentado em Novembro.

Partilhar: