Em 2017, as exportações de bens totalizaram 55.029 milhões de euros, o que corresponde a um aumento nominal de 10,0% face ao ano anterior (+0,8% em 2016), revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Aquele organismo acrescenta que “as importações aumentaram 13,1% (+1,8% em 2016), tendo totalizado 69.489 milhões de euros”.

Isso significa que a balança comercial de bens registou um saldo negativo de 14.460 milhões de euros, o que “representa um aumento do défice em 3.075 milhões de euros face ao ano anterior”, pode ler-se no documento.

Os principais clientes e fornecedores externos de bens a Portugal continuaram a ser Espanha, França e Alemanha. O maior défice comercial “manteve-se com Espanha e o maior excedente passou a ser com os Estados Unidos, enquanto no ano anterior foi com o Reino Unido que Portugal registou o maior excedente da balança comercial”.

O INE refere ainda que o número total de países com os quais Portugal mantém transações de bens, assim como o número de produtos transacionados “revelam uma elevada estabilidade, em ambos os fluxos, no período de 2013 a 2017, mas o número de empresas importadoras e exportadoras tem aumentado de forma continuada nesse período, de forma mais intensa nas empresas importadoras, acompanhando assim a tendência de acréscimo verificada no valor transacionado”.

Partilhar: