Os empresários que fazem parte dos seis grupos algarvios do Business Networking International (BNI Algarve) juntaram-se numa campanha regional de divulgação do número nacional de emergência para apoio às vítimas de violência doméstica.

Esta é uma ação de campanha no âmbito do Dia Internacional da Luta Contra a Violência Sobre as Mulheres que se celebra a 25 de Novembro. O lançamento desta campanha teve lugar esta quarta-feira, 20 de novembro, naquela que foi a 425ª reunião do BNI Sinergia.

Os cerca de 200 empresários de todo o Algarve que constituem esta organização irão distribuir nas suas lojas, junto dos seus clientes e fornecedores, um panfleto informativo com o nº 800 202 148 e informação útil de apoio às vítimas deste crime público.

Margarida Flores, directora do Centro Regional da Segurança Social de Faro, convida especial nesta reunião teve a oportunidade de saudar a iniciativa acrescentando que: “para além das múltiplas formas de violência, o Algarve está sinalizado como sendo um dos distritos com maior número de casos de mutilação genital feminina – uma forma de violência culturalmente aceite exercida de mulheres sobre mulheres em crianças que não têm como se defender”.

Atendendo ao facto da violência doméstica ser um crime público, o centro Distrital da Segurança Social de Faro celebrou, recentemente, protocolos para a Territorialização da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica, nomeadamente, com a TAIPA (abrangendo os concelhos de Aljezur, Lagos, Monchique e Vila do Bispo); e com a APAV (abrangendo os concelhos de Albufeira, Alcoutim, Castro Marim, Faro, Lagoa, Loulé, Olhão, Portimão, S. Brás de Alportel, Silves, Tavira e Vila Real de Santo António), e ainda, um Protocolo Cooperação Institucional no âmbito de Violência Doméstica por iniciativa do Ministério Público.

No início de Outubro deste ano de 2019, já tinham morrido, vítimas deste crime, 29 mulheres, o que perfaz uma média de 3 mulheres por mês.

Partilhar: