O Palácio de Congressos do Algarve, nos Salgados, no concelho de Albufeira, recebeu o XIV Congresso Nacional da Associação dos Directores de Hotel de Portugal.

O Congresso trouxe ao concelho profissionais ligados ao sector turístico, bem como diversas entidades com responsabilidade nesta matéria. A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, representou o Governo e,  sua intervenção, salientou que o Turismo é reconhecido como “uma das actividades mais importantes de Portugal, sendo actualmente o principal sector exportador português, que representa 18% das exportações e 12,5% do PIB”.

Dirigiu-se aos alunos presentes, referiu que “temos que pensar a médio e a longo prazo, trabalhar para o futuro, porque existe uma necessidade fortíssima de recursos humanos na área do Turismo. Há que perceber como é que trazemos e convencemos os jovens de que o Turismo é, de facto, uma profissão que os valoriza e em que vale a pena acreditar. É preciso garantir que o mercado de trabalho que vos vai absorver tem condições para vos reter, para vos qualificar e para reconhecer o vosso valor”.

A governante assumiu que há “muitíssimo a fazer”, especialmente para “manter esta trajectória que o Turismo tem tido de garantir que é cada vez mais uma actividade sustentável ao longo de todo o ano”. Ana Mendes Godinho revelou que 67% das novas dormidas que aconteceram em Portugal em 2017 foram na época baixa; as dormidas no Algarve fora da época alta cresceram 23% nos últimos 10 anos; e entraram 65 mil novos trabalhadores no Turismo nos últimos dois anos.

O Congresso abordou diversas temáticas ligadas à atividade turística, com destaque para a “Melhor Gestão do Potencial Humano”, “Inovação no Turismo”, “Regulamento Geral de Proteção de Dados: ameaça ou oportunidade”, “Devemos seguir ou liderar? Como estabelecer os preços num mercado competitivo”, “A Economia, o Turismo, o Futuro” ou “As saídas profissionais do Gestor Hoteleiro”.

O presidente da Câmara de Albufeira, José Carlos Rolo, referiu que “é importante virem pessoas de fora ao nosso concelho discutir os problemas e as boas práticas do sector turístico, um sector muito importante para nós, já que Albufeira é um marco no Turismo em Portugal. É um concelho que tem cerca de 40 mil residentes permanentes, mas que podemos contabilizar perto de 80 mil pessoas diariamente e que, em Agosto,atinge as 400 mil pessoas”.

O autarca revelou ainda que Albufeira representa 37% do total regional de estabelecimentos hoteleiros, 16% do total nacional da capacidade de alojamento, e concentra 44% das dormidas do total do Algarve, números bastante expressivos”.

José Carlos Rolo apontou alguns problemas relacionados com o sector, como a falta de água, em que se torna necessário explorar outras soluções, que poderão passar pela dessalinização. “Outra questão prende-se com a falta de profissionais para trabalhar no Algarve, que deriva em grande parte da falta de habitações para essas pessoas poderem morar. As diversas entidades como a AMAL e a Região de Turismo têm que intervir nestas questões, porque não podemos estar apenas a promover o destino turístico em Portugal e no estrangeiro e, depois, não termos as condições necessárias e suficientes para recebermos essas pessoas”.

O presidente da Câmara relembrou que “além da promoção, é necessário criar condições, agilizar procedimentos para que possa haver investimentos de forma mais célere e sem constrangimentos, e também mostrar aos nossos vizinhos da Europa que somos um País não apenas de Sol e Praia, mas com bons profissionais que sabem receber”.

alificação dos RH por cada empreendimento turístico.

 

Partilhar: