O défice das Administrações Públicas até Outubro foi de 1.838 milhões de euros, o que traduz uma melhoria de 2.664 milhões face a 2016, revela o Ministério das Finanças.

Na base desta evolução estão o aumento da receita (+4,2%) e a estabilização da despesa, adianta o gabinete de Mário Centeno.

A receita bruta de IVA registou um crescimento de 7,7%, enquanto a do IRC aumentou 20,9% e a receita com as retenções na fonte de IRS cresceu 4%, “traduzindo o bom momento do mercado de trabalho, também visível no crescimento de 6,6% das contribuições para a Segurança Social”.

A despesa primária das Administrações Públicas, pode ler-se no documento, “reduziu-se em 0,2% face a 2016. Corrigida do perfil do pagamento do subsídio de Natal nos salários e pensões, a despesa teria crescido 1,7%”.

O Ministério das Finanças considera que “a evolução favorável do défice ao longo do ano garante, pelo segundo ano consecutivo, o cumprimento dos objectivos orçamentais estabelecidos no Orçamento do Estado”.

Partilhar: