À semelhança do Covid-19, também a gripe sazonal e a constipação são ambas doenças respiratórias infeciosas, mas apresentam particularidades que as permitem distinguir.

Cátia Caneiras, representante da Comissão de Trabalho de Infecciologia Respiratória da Sociedade Portuguesa de Pneumologia declarou ao jornal Expresso que “a origem de cada uma das doenças é distinta.

No caso da epidemia atual, está em causa um vírus “com características únicas e que difere dos outros coronavírus – SARS e MERS – e que é também diferente do vírus da gripe (doença causada por vários tipos e subtipos do vírus Influenza)”.Os dois vírus têm em comum a forma de transmissão, pois ambos podem ser transmitidos de pessoa para pessoa através de gotículas disseminadas por um individuo infetado, através da fala, da tosse ou do espirro.

Todas estas infeções respiratórias infeciosas têm em comum o início súbito, que inclui febre, tosse e garganta inflamada, entre outros.

“Tal como a gripe, o Covid-19 pode causar pneumonia e problemas respiratórios, pelo que doentes com situação clínica mais grave poderão necessitar de internamento hospitalar e/ou cuidados respiratórios específicos, como a administração de oxigénio ou ventilação mecânica”, ressalva Cátia Caneiras.

Quanto aos grupos de risco, tanto o coronavírus quanto a gripe são mais perigosos para os indivíduos numa faixa etária acima dos 65 anos, doentes crónicos e os indivíduos que apresentem um sistema imunológico enfraquecido.

No que diz respeito às crianças, as crianças infetadas com o novo coronavírus apresentam sintomas leves ou mesmo inexistentes. Enquanto, que com a gripe os sintomas revelam-se severos.

É crucial frisar que ainda, não existe no mercado um medicamento aprovado específico para infeções causadas pelo coronavírus.

Partilhar: