Ainda este ano a principal zona turística do concelho de Portimão, a Praia da Rocha, deverá passar a dispor de videovigilância.

É, pelo menos, esse o desejo da Câmara de Portimão que, na sua última reunião do executivo, aprovou um protocolo de cooperação com a Polícia de Segurança Pública (PSP) com vista à instalação de um sistema de vigilância com recurso a câmaras de vídeo.

Trata-se de um projecto que, refere a autarquia em comunicado, “tem como objectivo auxiliar a PSP na manutenção da segurança e ordem pública, contribuindo para a prevenção da prática de crimes e aumentando significativamente o sentimento de segurança da população residente e dos visitantes da cidade”.

A Presidente da Câmara,  Isilda Gomes, diz que é “prevenção da criminalidade” é uma prioridade, pelo que espera que o sistema possa “entrar em funcionamento o mais rapidamente possível”. No entanto, dados os prazos legais existentes para a aquisição do equipamento, este ainda não estará disponível durante este Verão, mas a autarquia estima que poderá entrar em funcionamento mais para o final do ano.

O valor total do investimento ainda não é conhecido, uma vez que depende do número de câmaras que a PSP venha a indicar como necessárias após ter realizado uma análise no terreno. Porém, a autarca de Portimão garante que haverá disponibilidade financeira independentemente do número que a PSP venha a indicar porque “a segurança não tem preço.”

Quando se fala em questões destas, levantam-se sempre receios de que a videovigilância venha invadir a privacidade dos cidadãos, um receio que a autarca procura afastar, garantindo que “só a PSP terá acesso às imagens, em tempo real”.

Dependendo do seu sucesso e consoante a disponibilidade financeira da autarquia o permita, o sistema de videovigilância “poderá ser alargado a outros pontos do concelho, nomeadamente ao centro da cidade de Portimão e à zona ribeirinha de Alvor”.

Partilhar: