A Câmara de Faro deu a conhecer, na passada quinta-feira, através de uma visita, algumas das obras que estão a ser desenvolvidas na cidade.

A primeira paragem aconteceu no Cemitério Novo, onde está praticamente concluído um bloco composto por 176 gavetões, que teve um custo de 147 mil euros, e se prepara a construção de um outro com 336 gavetões, que deverá exigir um investimento de 189 mil euros.

Estas intervenções não deverão ser suficientes para resolver os problemas de escassez de espaço nos cemitérios de Faro. Isso deve-se, em boa medida, ao atraso na construção do crematório, cujo processo se encontra a aguardar decisão judicial, por força da impugnação do concurso que foi feita por parte de um concorrente. Outra razão mais bizarra tem a ver com o facto de cerca de 2 mil corpos sepultados naquele cemitério não se decomporem, o que faz com que não exista renovação dos gavetões onde se encontram.

A paragem seguinte da visita foi o Largo de São Pedro, onde está a ser desenvolvida uma obra que vai levar a algumas alterações ao nível do trânsito pedonal e trânsito automóvel, bem como da iluminação e de estruturas de saneamento e água. Esta obra vai custar perto de 60 mil euros.

Em destaque estiveram, igualmente, os investimentos que têm vindo a ser realizados ao nível dos estabelecimentos escolares. A EB1 de Marchil foi a escola visitada, tendo sido mostradas as obras aí levadas a cabo, que envolveram o espaço de recreio, o acesso e o muro, num investimento de 175 mil euros.

O presidente da autarquia, Rogério Bacalhau, frisou que se tratou de uma intervenção integrada numa estratégia da “melhoria e funcionalidade dos espaços escolares do concelho”, que incluiu também, entre outras, a Escola EB1 da Penha (intervenção que custou 48 mil euros), a Escola EB1 do Carmo (perto de 100 mil euros), a Escola EB1 de Estoi (quase 80 mil euros) e a EB1 de Sta. Bárbara de Nexe (75 mil euros).

O presidente da Câmara também destacou a preocupação do seu executivo com o alargamento da rede de educação pré-escolar, tendo, recentemente, ficado disponível uma nova sala na EB de Estoi e sido lançado concurso para a construção de mais três na EB1 de Bom João, as quais deverão entrar em funcionamento no próximo ano letivo.

A outra vertente mostrada no decorrer desta iniciativa foi a relacionada com os investimentos na habitação que estão desenvolvidos ou que irão arrancar proximamente e que dizem respeito à recuperação das fachadas de  blocos na Carreira de Tiro (200 mil euros) e no Bairro Presidente João Negrão Belo (262 mil euros).

Partilhar: