A Câmara de Faro abriu concurso para a execução de três obras, envolvendo um investimento total de 2,7 milhões de euros.

Os avisos de abertura de concurso, hoje publicados em Diário da República, referem-se à construção do Centro Cultural e de Inovação da Bordeira, à construção do troço entre a avenida 25 de abril e Estrada da Penha da 3ª Circular e à requalificação da Mata do Liceu.

A construção do Centro Cultural e de Inovação da Bordeira deverá implicar um investimento máximo de 1,1 milhões de euros. No documento refere-se que se pretende “a construção de um edifício de âmbito cultural e recreativo com o intuito de promover e divulgar a identidade do povoado, através de manifestações artísticas no âmbito da música, teatro e trabalhos de cantaria”.

A nível do espaço exterior “destaca-se adjacente ao bar um espaço destinado a esplanada e na zona imediatamente posterior ao edifício, circundado pela rampa de acesso à cave, uma área também ela destinada a exposição de peças de cantaria de maior porte”.

Uma vez adjudicada, a obra deverá ficar concluída no prazo de 540 dias.

A construção do troço entre a avenida 25 de abril e Estrada da Penha da 3ª Circular deverá custar 805 mil euros, sendo o prazo de conclusão de 270 dias.

Através desta obra pretende a autarquia “dar continuidade à parte da avenida 25 de abril já executada, de forma a criar a sua conexão com a Estrada da Penha, através de uma rotunda. Os trabalhos compreendem, para além de intervenções no tramo existente, intervenção nos acessos pedonais às Ruas António Gedeão e Rua das Amendoeiras, bem como ao Bairro Mendonça”.

Quanto à empreitada de requalificação da Mata do Liceu, ela envolve, para além de outras intervenções,”a definição de um percurso principal, amplo, confortável e de grande amplitude visual, que irá concentrar os principais fluxos pedonais, evitando as dezenas de atravessamentos informais que surgiram com a degradação dos caminhos atuais”. O projeto define, ainda, que a pista “corta mato” existente na Mata vai manter-se com algumas alterações pontuais.

A obra vai custar praticamente 800 mil euros e, se tudo correr como previsto, deverá ficar concluída no prazo de 270 dias após a realização do contrato com a empresa que vencer o concurso agora lançado.

Partilhar: