A região algarvia é a que mais cresce, no que diz respeito à produção e venda de vinho.

A afirmação foi proferida pelo presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Bernardo Gouvêa, no decorrer da sessão de abertura do Lagoa Wine Fest. Pelas contas daquele responsável, no ano passado registou-se um aumento de 40% no vinho algarvio certificado e de 45% no volume de vendas.

O cenário de evolução do setor do vinho da região deverá manter-se e até acentuar-se nos próximos tempos, uma vez que “este ano recebemos candidaturas para a criação de mais 150 hectares de vinha no Algarve”, anunciou Bernardo Gouvêa.

Trata-se de um claro sinal de que os produtores têm desenvolvido um bom trabalho e conseguido “contrariar a tendência perigosa que por aí andava de que os vinhos do Algarve não tinham qualidade”, referiu o vice-presidente da Câmara de Lagoa, Luís Encarnação.

Atualmente, já ninguém tem essa ideia, uma vez que “os nossos vinhos estão, reconhecidamente, entre os melhores de Portugal que, por sua vez, são dos melhores do mundo.”

O Lagoa Wine Show desenvolveu-se de quinta-feira a sábado, numa das principais ruas da cidade de Lagoa, permitindo aos milhares de visitantes que por lá passaram provar alguns dos melhores vinhos produzidos não só no Algarve como noutras regiões do país.

Para além do vinho, também a música, e em especial, o fado, esteve em grande destaque, com a realização de uma série de espetáculos, a cargo, entre outros intérpretes, dos conhecidos fadistas Gisela João e Marco Rodrigues.

Partilhar: